Quinta-feira, 21 de Março de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1029
Menu

CADERNO DO LEITOR >

Mídia chinesa evita detalhes sobre ataque a premiê

04/02/2009

A mídia chinesa evitou detalhes sobre o ataque sofrido no início da semana pelo primeiro-ministro Wen Jiabao, durante visita oficial ao Reino Unido. Jiabao discursava em uma conferência na Universidade de Cambridge, na segunda-feira (2/2), quando um homem arremessou um tênis em sua direção e o chamou de ‘ditador’. A agressão parece ter sido inspirada na sofrida pelo então presidente americano George W. Bush em Bagdá, no fim do ano passado, quando teve de desviar dos sapatos de um jornalista iraquiano. Também desta vez, o calçado não chegou a atingir o premiê chinês, que classificou o incidente de ‘desprezível’.


Ainda que a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores chinês tenha criticado o ocorrido e ressaltado que as relações entre China e Reino Unido não foram prejudicadas, a descrição do ataque foi evitada. O mesmo ocorreu na mídia chinesa. Enquanto noticiaram largamente o ataque a Bush, em dezembro, veículos de comunicação estatais e sítios de internet publicaram matérias sobre o discurso de Jiabao, mas não mencionaram diretamente o arremesso de tênis.


A emissora estatal CCTV reportou os comentários do Ministério das Relações Exteriores, que mencionaram apenas um ‘tumulto’, sem especificá-lo. Em um vídeo do discurso postado no sítio do canal, a câmera permanece fixa no premiê, e não mostra o sapato ou o manifestante. A voz dele e o barulho do calçado batendo no palco podem ser ouvidos. Jiabao interrompe a fala, olha para os lados e continua a discursar. ‘Professores e alunos, este tipo de artifício sujo não pode encerrar a amizade entre os chineses e os ingleses’, afirma ele.


A agência de notícias oficial Xinhua divulgou um texto afirmando que o Reino Unido havia se desculpado por um incidente e que a China havia expressado seu descontentamento com o incidente. O ‘incidente’, entretanto, não foi explicado.


Controle


O governo chinês costuma manter rígido controle sobre a mídia e tenta bloquear conteúdo que supostamente ofenda o Partido Comunista ou as autoridades do país. A internet chinesa – que hoje conta com a maior população de internautas do mundo – também é amplamente monitorada, mas mais difícil de ser censurada do que a mídia tradicional. Por isso, comentários sobre o incidente do sapato chegaram a circular pela rede em fóruns online e salas de bate papo, sendo removidos posteriormente. Só restaram aqueles com tom nacionalista.


O homem que atirou o tênis não era chinês e foi retirado do auditório por seguranças. Ele foi detido e, segundo informações da BBC, terá que se apresentar ao tribunal em 10/2 para responder à acusação de perturbar a ordem pública. Com informações de Henry Sanderson [Associated Press, 3/2/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem