Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

MONITOR DA IMPRENSA > MARINA SILVA

Mídia internacional destaca fator surpresa

Por Leticia Nunes (edição), com Larriza Thurler em 05/10/2010 na edição 610

O ‘fator surpresa’ Marina Silva no resultado da eleição presidencial de domingo ganhou destaque na imprensa internacional. O jornal espanhol El País e o italiano La Repubblica analisaram a situação do segundo turno com base no percentual acima do esperado recebido por Marina, ressaltando que sua importância política cresce daqui para frente. O resultado deve ter assustado acima de tudo Dilma Rousseff, que, como diz o jornal italiano, ‘parecia ter o caminho livre’ rumo ao Palácio do Planalto.

A ecologista também recebeu destaque no francês Le Monde. O correspondente do diário no Rio de Janeiro, Jean-Pierre Langellier, escreveu que o carisma de Marina contribuiu para que o Partido Verde tenha se tornado a terceira força política do país. Ele ressaltou ainda que a mestiça, ex-trabalhadora extrativista de látex do Acre, obteve 19 milhões de votos, ficando na terceira posição, ‘atrás de Dilma Rousseff, herdeira política do presidente Lula, e José Serra, o candidato social-democrata’. Langellier lembrou ainda que Marina está politicamente à esquerda e é conservadora. ‘Membro da Assembleia de Deus, a maior igreja evangélica do Brasil, com mais de 11 milhões de membros, ela é, por exemplo, abertamente contra o aborto’. O também francês Le Figaro, com informações de agências de notícias, informou que Dilma obteve 46,9% dos votos e disse ter sido surpresa o resultado obtido por Marina, possibilitando o segundo turno, no próximo dia 31.

Vitória negada

Nos EUA, o New York Times tratou da eleição brasileira no canto inferior da primeira página. Em matéria do correspondente no Brasil, Alexei Barrionuevo, o diário noticia o segundo turno, enfatizando que a vitória prevista de Dilma foi negada a ela no primeiro turno pela presença forte de ‘Marina Silva, candidata do Partido Verde e ex-ministra do meio-ambiente, que conseguiu mais de 19% [dos votos]’. O papel de Marina também foi destacado pelo Washington Post.

Já no Twitter, Dilma ganhou o apoio do presidente da Venezuela, Hugo Chávez. Em português, o líder afirmou que ‘a vitória popular que o Brasil escreve hoje é a vitória da unidade sul-americana. Viva Dilma. Viva o Brasil. Viva o Partido dos Trabalhadores’. Ele disse ainda que ‘está escrito’ que a candidata de Lula será a próxima presidente do país.

Palhaçadas

No Reino Unido, a BBC News observou que o palhaço Tiririca ‘riu por último’ ao ser o candidato a deputado federal mais votado do país – com mais de um milhão e trezentos mil votos. Também foram citadas as vitórias dos jogadores de futebol Romário, novo deputado federal, e Bebeto, deputado estadual. Segundo o site, analistas políticos afirmam que a popularidade destes candidatos-celebridade nas eleições reflete a desilusão da população brasileira com os políticos tradicionais, por conta de seguidos escândalos de corrupção.

O site do Le Monde também falou sobre a vitória de Romário e Bebeto, além de fazer uma análise da ‘onda verde’ de Marina por profissionais da mídia e especialistas em política. O jornal publicou também um perfil de Dilma Rousseff e outro de Lula, e opiniões dos moradores da favela Cidade de Deus sobre o atual governo.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem