Terça-feira, 23 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1033
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

News Corp vende MySpace

Por lgarcia em 30/06/2011 na edição 648

A News Corporation anunciou a venda, na quarta-feira (29/6), da rede social MySpace por US$ 35 milhões para a firma de publicidade online Specific Media. Há seis anos, o grupo de comunicação do magnata Rupert Murdoch comprou o site por US$ 580 milhões.

Não foram revelados detalhes do acordo, mas a News Corp afirmou que manterá uma pequena fatia da rede social. Segundo a Specific Media, o cantor e ator Justin Timberlake será um dos proprietários do site e terá papel ativo em sua revitalização. Curiosamente, Timberlake interpretou Sean Parker, fundador do site de compartilhamento de música Napster, no filme A Rede Social, sobre a criação do Facebook.

Em 2005, quando foi comprado pela News Corp, o MySpace era a rede social mais popular do mundo, com 20 milhões de usuários únicos por mês nos EUA – e rapidamente atingiu a marca dos 70 milhões. Mas acabou não conseguindo acompanhar o rival Facebook, e há dois anos foi ultrapassado por ele.

Com a migração dos usuários, os anunciantes também foram deixando o site. Para se ter ideia, estima-se que o MySpace fechará o ano com receita publicitária global de US$ 183 milhões; no auge do sucesso, este número chegou a US$ 605 milhões.

Dor de cabeça

Nos últimos dois anos, o MySpace se tornou um peso para a News Corp – não se sabe, entretanto, o tamanho deste peso. A divisão que cuida do site e de outras aquisições digitais apresentou lucro apenas uma vez nos últimos seis anos. Um acordo publicitário com o Google teria ajudado a empresa a recuperar o que gastou na compra do MySpace, mas é fato que a rede social virou uma “dor de cabeça”, com executivos afirmando, no ano passado, que as perdas estavam se tornando inaceitáveis.

Na opinião de Lee Brener, ex-diretor do MySpace, nunca se saberá ao certo o que deu errado em um site que era tão promissor. Em um post em um blog esta semana, ele afirmou ter certeza de que a maioria dos funcionários (antigos e atuais) irá concordar que houve uma série de fatores que, combinados, pode ter prejudicado a rede. Má administração, problemas tecnológicos, falta de recursos, questões de relações públicas e a cobrança por atingir uma meta alta demais depois da compra pela News Corp estão entre os fatores citados por Brener. Junte-se a isso uma crise econômica global.

Próximos passos

O site tentou, por vezes, reinventar-se – tornou-se, no fim, uma rede voltada principalmente para a divulgação de artistas musicais. Hoje, tem 35 milhões de visitantes únicos por mês nos EUA. O Facebook tem 157 milhões. Na preparação para a troca de comando, muitos dos 400 funcionários do MySpace foram demitidos na quarta-feira, 29. O executivo-chefe do site, Mike Jones, anunciou em um memorando interno que deixará a empresa nos próximos dois meses.

Em uma declaração sobre a venda, Justin Timberlake afirmou que o MySpace ainda tem potencial para ser o lugar na internet onde “fãs podem ir para interagir com seus artistas favoritos, ouvir música, assistir a vídeos, compartilhar e descobrir coisas legais e apenas se conectar”. Com informações de Brian Stelter [The New York Times, 29/6/11].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem