Quinta-feira, 21 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº992
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > ASSOCIATED PRESS

Nova política sobre uso online

25/07/2005 na edição 339

A diretoria da Associated Press aprovou na quinta-feira (21/7), em um encontro em Utah, nos EUA, uma nova política sobre o uso online do conteúdo de seu sítio para organizações de notícias associadas, mas afirmou que não cobrará uma taxa especial para seu uso. A diretoria optou por aumentar a taxa anual para o uso online em um percentual de 2,2% sobre as taxas que serão cobradas para os membros em 2006. Foi votado também o lançamento de um serviço online de vídeo, chamado de AP Online Video Network, que usará material da APTN, braço televisivo da agência.

O presidente da AP, Tom Curley, havia anunciado em abril, em um encontro anual em São Francisco, que a agência começaria a cobrar dos jornais e emissoras de televisão e rádio pelo uso de fotos e matérias online. Na época, a empresa disse que estabeleceria uma taxa separada, que seria inicialmente compensada por um aumento anual menor do que a média nas suas taxas totais. A AP acabou decidindo subir as taxas totais para uso online depois que a diretoria achou que seria muito complicado estabelecer uma estrutura para uma taxa separada.

A AP é uma cooperativa de membros de organizações da mídia e sua diretoria é composta principalmente de executivos da imprensa. A nova política online afeta apenas os próprios membros da AP, que inclui mais que 1.500 jornais e 5.000 emissoras de TV e rádio. A agência também vende conteúdo jornalístico para alguns sítios comerciais, como Yahoo.

A nova política também dá a seus membros permissão para mandar material da AP para aparelhos portáteis. A empresa havia permitido a reutilização de material online por seus membros sem custos adicionais desde 1995, quando a internet ainda engatinhava como um meio de massa. A diretoria aprovou agora um aumento total de 4,5% para alguns serviços de transmissão em 2006.

De acordo com Jane Seagrave, vice-presidente da AP para mercados de novas mídias, o novo serviço de vídeo online deve ser lançado ainda este ano e será mantido por peças publicitárias. O serviço não vai ser cobrado e será direcionado primeiramente para os membros da AP – mas também estará disponível para sítios não-membros. Os lucros serão divididos entre a agência e membros individuais, dependendo da quantidade de usuários que cada sítio trará para a rede. Informações da AP [21/7/05].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem