Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > COSTA DO MARFIM

Nove jornais fecham por ameaças a repórteres

08/03/2011 na edição 632

Nove jornais da Costa do Marfim fecharam em protesto a ameaças feitas supostamente por partidários do presidente Laurent Gbagbo. Os diários – tanto os independentes quanto os que apoiam o rival de Gbagbo, Alassane Ouattar – alegam que suas equipes sofreram, por mais de dois meses, ameaças físicas, noticia Roy Greenslade [Guardian, 2/3/11].

Gbagbo não aceitou a derrota para o rival Alassane Ouattara, e se recusa a deixar o poder. Os proprietários dos nove jornais – que incluem os diários Le Nouveau Reveil, Le Patriote e Nord-Sud – informaram que suspenderão as publicações até segunda ordem. ‘Nossos jornalistas estão constantemente sob risco de morte’, afirmou o porta-voz da junta de jornais, Dembele al-Seni.

Os jornais também disseram que vêm sendo regularmente multados pelo órgão que regula a mídia do país, que permanece fiel ao presidente. A organização Repórteres Sem Fronteiras afirmou que sua preocupação pela liberdade de expressão na Costa do Marfim aumenta a cada dia. A RSF disse ainda que o centro de transmissão da RTI, emissora estatal controlada pelo partido de Gbagbo, foi atacado por partidários de Ouattara. A organização condenou o recente linchamento de um jornalista que trabalhava para um jornal pró-Gbagbo, em Abidjan, onde muitos partidários de Ouattara vivem.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem