Domingo, 17 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

ENTRE ASPAS > DENNIS STOCK (1928-2010)

O fotógrafo que transformou o jazz em imagem

Por Leticia Nunes (edição), com Larriza Thurler em 19/01/2010 na edição 573






Dennis Stock, fotógrafo cujos retratos capturaram a essência do jazz e
ajudaram a moldar a figura pública do ator James Dean, morreu aos 81 anos em
Sarasota, na Flórida, na semana passada. Ele sofria de câncer de cólon, noticia
David W. Dunlap [New York Times, 15/1/10]. Stock não tinha um nome
amplamente conhecido, mas seu trabalho é instantaneamente reconhecido. Uma de
suas imagens mais emblemáticas, tirada em 1955, mostra o jovem Dean andando na
chuva na Times Square, em Nova York, com um cigarro no canto da boca, gola do
casaco erguida, mãos no bolso e ombros arcados.


Em 1957, o fotógrafo começou a trabalhar em uma série de retratos de músicos
de jazz. Todas as fotos foram reunidas em um livro, publicado três anos depois
com texto do crítico de jazz Nat Hentoff. ‘Ele conseguiu evocar o jazz sem usar
o som – apenas com seus lugares, sua atmosfera, seus personagens’, avaliou o
crítico Ralph


Pomeroy. ‘Suas fotos eram sólidas, sensuais e, para usar suas palavras,
visualmente articuladas’, completa Philip Gefter, ex-editor de fotografia do
New York Times.

O próprio Stock foi sujeito de uma fotografia memorável, tirada por Andreas
Feininger, na qual segurou uma câmera em frente ao rosto, de modo a parecer que
a lente fosse seu olho. Depois de atuar na revista Life, Stock trabalhou
para a agência Magnum por 50 anos. Ele manteve o interesse em fotografia até o
final de sua vida, tendo submetido dezenas de comentários ao Lens, blog de
fotojornalismo do NYTimes.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem