Domingo, 19 de Maio de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1037
Menu

MEMóRIA >

O calção rosa que entrou para a história

Por Leticia Nunes (edição), com Larriza Thurler em 26/05/2009 na edição 539

Uma foto da Associated Press que mostra um soldado de calção rosa com a frase ‘Eu amo Nova York’ tornou-se icônica da guerra no Afeganistão, noticia David Bauder [AP, 22/5/09]. No momento em que foi tirada, no entanto, a indumentária foi o que menos importou para o fotógrafo e para o soldado. ‘Como eles, estava pensando na situação – onde era seguro para estar e para trabalhar’, conta David Guttenfelder, fotógrafo da AP que acompanhava a unidade militar americana no Vale Korengal quando uma troca de tiros começou, no dia 11/5. Na ocasião, o soldado americano Zachary Boyd rapidamente deixou o dormitório e pegou seu capacete, veste e rifle – mas não as calças do uniforme – para ficar no posto atrás dos sacos de areia.



A foto foi capa de diversos jornais no dia seguinte, incluindo o New York Times e o Star-Telegram, em Fort Worth, no Texas, cidade-natal de Boyd. A princípio, a imagem desperta um sorriso, mas também simboliza a dedicação daqueles que lutam no Afeganistão ao colocar em foco o lado humano dos bastidores do conflito.


Preocupação


Imediatamente, Boyd ligou para casa a fim de alertar a família sobre a foto, dizendo estar preocupado em perder o posto. Sua mãe acordou o marido, que imediatamente foi ao computador para olhar as imagens. Todos riram da situação. ‘Achamos a imagem engraçada e, ao mesmo tempo, típica dele’, contou a mãe, referindo-se ao filho, que acabou de completar 20 anos. ‘Ele sempre gostou de calções – o quanto mais estranho, melhor. Mas nunca tinha visto um rosa’.


No começo, os soldados ficaram preocupados que a fotografia pudesse transmitir uma imagem ruim do Exército. Mas a base militar de Boyd, que fica em uma região montanhosa na qual as tropas lutam constantemente contra talibãs, não é um lugar de formalidades. Os uniformes têm, em geral, buracos e alguns soldados usam colares anti-pulgas por conta de insetos em suas camas.


Repercussão positiva


A foto gerou uma série de comentários na rede – a maior parte em apoio a Boyd. ‘Se eu tivesse o endereço dele, mandaria um calção com a frase `Não mexam com o Texas´’, brincou uma mulher em um fórum de um programa de TV. Outros, no entanto, acharam que não era uma representação digna das forças militares dos EUA.


Segundo o secretário de Defesa, Robert Gates, Boyd não tem motivos para se preocupar com seu posto militar. Ele, inclusive, afirmou que gostaria de encontrá-lo na próxima vez que for ao Afeganistão, e elogiou, ainda, ‘o tipo especial de coragem’ do soldado.


O fotógrafo também comentou que Boyd é um dos soldados mais corajosos que viu no Afeganistão. Ele disse estar surpreso com a repercussão da foto. ‘Ela não pertence mais a mim. Você a divulga e ela toma vida por conta própria’, diz. ‘Quando os talibãs começam a atirar, você deixa o que está fazendo, não importa o que está vestindo, para assumir seu posto’, lembra Guttenfelder.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem