Quarta-feira, 11 de Dezembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1067
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Ombudsman não pede, manda

05/10/2004 na edição 297

Apenas quatro dias após criticar o sistema de Correções do New York Times em sua coluna quinzenal, o ombudsman do jornal, Daniel Okrent, teve uma surpresa. Na quinta-feira, 30/9, os editores do Times anunciaram que a coluna diária de Correções iria passar por mudanças imediatamente. No dia seguinte, a sugestão de Okrent – de que se fizesse uma divisão entre os tipos de erros e se destacasse os mais importantes – seria posta em prática. Os editores explicaram que os chamados erros substanciais, aqueles que afetam, de alguma maneira, a compreensão que o leitor teve da notícia, continuarão a ser colocados sob a seção Correções. Já os erros considerados menores, que envolvem datas ou referências históricas equivocadas e nomes próprios escritos incorretamente, irão para uma nova categoria, sob o nome For the Record (Registro). Informações da Editor & Publisher [30/9/04].

Leia Também
Terceira via para as correções



Vaga aberta no Post

O editor-executivo do Washington Post, Leonard Downie, anunciou na semana passada que Michael Getler deixará o cargo de ombudsman do jornal em dezembro. Getler trabalha para o Post há 35 anos. O contrato do jornalista termina oficialmente em 31/12, mas a procura por um novo ocupante para o distinto cargo já começou. Downie explica que o Post pretende manter o posto vazio por pouquíssimo tempo, e diz que Getler concordou em ocupá-lo mais um pouco se for necessário. A busca pelo sucessor do atual ombudsman será ampla, mas ponderada, afirma o editor-executivo do jornal. Informações da Editor & Publisher [1/10/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem