Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Organizações aderem ao ‘jornalismo de links’

21/10/2008 na edição 508

Organizações de mídia que atuam na internet estão cada vez mais confortáveis em divulgar links de concorrentes – algo impensável no jornalismo tradicional, opina Brian Stelter [New York Times, 13/10/08]. Recentemente, o Washington Post lançou um sítio político que recomenda a leitura de textos de veículos rivais. Esta semana, sítios de estações afiliadas à rede televisiva NBC passarão a divulgar links de jornais e rádios locais. O New York Times também anunciou a criação de uma página online alternativa, chamada de Times Extra, com links para outras fontes.

O ‘jornalismo de links’ pode parecer estranho, mas a idéia está ganhando força em todo o mundo. ‘É uma atitude fundamentalmente diferente para jornalistas’, avalia Scott Karp, presidente da agência de notícias online Publish2, que cunhou o termo. Por anos, sítios de revistas, jornais e emissoras de rádio hesitaram em disponibilizar links para outros sítios porque queriam manter seus usuários em suas próprias páginas. Pensava-se que, quanto mais page views e mais tempo os internautas permanecessem online, mais lucros publicitários poderiam ser gerados. Karp argumenta que o Google, ferramenta líder de buscas na internet, é prova de que este raciocínio é falho. ‘A lógica do Google é enviar as pessoas para outros sítios e, por fazer isto muito bem, as pessoas acabam voltando a ele’, resume.

Filtragem

A NBC espera ter resultados semelhantes. A divisão de mídia local do grupo contratou 55 funcionários para criar conteúdo original e monitorar o que há de interessante na rede. O sítio de sua afiliada de Chicago, a WMAQ, já oferece links para a mídia local. John P. Wallace, presidente da divisão de mídia local da NBC, alega que as parcerias com provedores de conteúdo e links para outros sítios irão ‘afetar as comunidades de modo mais profundo’. ‘Estamos olhando para um mercado local fragmentado e oferecendo um destino onde você poderá ter acesso a diversos destes segmentos’, afirma.

Karp acredita que o uso de blogs pelas organizações de mídia ajudou os chefes de redação a aceitar que a filtragem da rede em busca de sítios interessantes para os internautas é uma função editorial válida. A técnica é inspirada justamente nos blogs, que costumam divulgar links para outras fontes dando crédito a elas. Na opinião do blogueiro Jeff Jarvis, que administra o programa de novas mídias da Escola de Jornalismo da Universidade de Nova York, a cultura de links estaria criando uma ‘nova arquitetura das notícias’.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem