Domingo, 22 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1055
Menu

ENTRE ASPAS >

Órgão fiscalizador do Reino Unido passa por revisão

18/08/2009 na edição 551

A Press Complaints Commission (PCC), órgão que fiscaliza a imprensa no Reino Unido e encaminha queixas do público contra jornais e revistas, engaja-se agora em uma batalha própria para convencer os críticos de sua utilidade. Diante de acusações, por conta de casos recentes envolvendo questões sobre ética jornalística, de que o órgão seria um ‘elefante branco’, sua nova presidente, Peta Buscombe, quer provar que a indústria é capaz de se auto-regular. Para tanto, encomendou a um grupo independente uma revisão das operações da PCC – o que não ocorria desde 1991. ‘Temos que assegurar em todas as partes do espectro político que somos responsáveis e robustos o suficiente’ para evitar a ameaça de uma regulação externa, disse.

Peta assumiu a presidência do órgão em abril, substituindo Christopher Meyer, e manteve o conselho inalterado desde sua chegada. Já no mês passado, ela teve de lidar com um verdadeiro pepino: a briga entre os jornais Guardian e News of the World sobre alegações de grampos telefônicos. O episódio levou a PCC a reabrir uma investigação sobre falta de ética no News of the World, que teria contratado detetives para seguir famosos no Reino Unido e teve um jornalista preso em 2007 por interceptação de telefonemas de membros da família real.

Uma das maiores questões do inquérito é se executivos do tablóide foram sinceros quando afirmaram que Clive Goodman, o jornalista preso, agiu sozinho, sem consultar seus superiores. Na ocasião, a PCC foi criticada por não investigar o editor Andy Coulson, que alegou não estar envolvido no caso, mas renunciou ao cargo no News of the World. O principal objetivo da atual investigação é descobrir se o órgão foi enganado pelos executivos. ‘Outras autoridades com poderes investigatórios, incluindo a polícia, também estavam examinando o caso. A PCC, que essencialmente é um órgão que lida com reclamações sobre a imprensa, foi o mais longe que pôde ao abrir seu próprio inquérito’, defende.

Na semana passada, Peta também anunciou duas análises que serão feitas sobre a convergência da indústria jornalística e o impacto da PCC na mídia local. Informações de James Robinson [The Guardian, 10/8/09] e de Judith Townend [Journalism.co.uk, 6/8/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem