Domingo, 15 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1054
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Pequeno site do Brooklyn é surpresa entre vencedores

Por lgarcia em 16/04/2013 na edição 742

 

Foram anunciados, na segunda-feira (15/4), os ganhadores do Prêmio Pulitzer de 2013. Grandes jornais americanos, como o New York Times, o Washington Post e o Wall Street Journal, foram premiados, mas a grande surpresa desta edição foi uma organização independente sem fins lucrativos, chamada InsideClimate News, que levou o prêmio de reportagem nacional pela cobertura sobre as falhas na regulação dos oleodutos nos EUA, provocando riscos ambientais.

A pequena empresa, com sede no Brooklyn, em Nova York, foi fundada há cinco anos e tem apenas sete jornalistas em tempo integral, baseados em cidades como Washington, Nova York e Boston, além de colaboradores em lugares como Phoenix, Istambul e Nova Déli. “Se tivermos alguém no Havaí, Austrália ou Japão, teremos coberto o mundo todo”, brinca o fundador e publisher David Sassoon. Segundo ele, os jornalistas comemoraram a notícia do prêmio por telefone, já que trabalham de suas casas.

O site, que cobre temas ligados a energia e questões climáticas, derrotou rivais como o Washington Post e o Boston Globe. Em grandes veículos de comunicação, onde é preciso lidar com grandes operações, diz Sassoon, a cobertura acaba sendo levada para várias direções. “Nós estamos cobrindo uma única coisa. Fazemos isso 24 horas por dia há cinco anos”. A organização é financiada pelo Fundo dos Irmãos Rockefeller, a Fundação Marisla e a Fundação Grantham para a Proteção do Meio Ambiente.

Alternativa a uma indústria em crise

A vitória do InsideClimate News talvez seja um sinal das mudanças na indústria jornalística. Em tempos de enxugamento nas redações e fechamento de veículos impressos, Sassoon – que admite que gostaria de ter uma equipe um pouco maior, “de 20 a 25 pessoas” – adota um discurso otimista:

“Eu não sei por que tem que ser tão caro [fazer jornalismo]. Nós provavelmente gastamos 10% do que uma redação grande, bem dotada, gastaria, e isso em termos de salários e tudo o mais. Nós não viajamos muito. Não tínhamos o dinheiro para isso, então nem pensamos no assunto. Nós estamos apenas descobrindo como conseguimos cobrir a pauta. Eu acho que é possível fazer jornalismo com baixo orçamento sem necessariamente sentir que você não pode fazer o trabalho do jeito que quer fazer. Talvez muitas redações possam fazê-lo de maneira mais eficiente do que pensam. Há muitas pessoas, redações pequenas aqui e ali, que podem fazer este tipo de trabalho”.

Estímulo ao jornalismo

O Pulitzer, concedido pela Universidade Columbia, em Nova York, é distribuído desde 1917 e leva o nome do publisher Joseph Pulitzer, húngaro naturalizado americano, que havia manifestado em vida sua vontade de criar um prêmio que estimulasse o jornalismo e as artes. Os ganhadores de cada categoria recebem 10 mil dólares, com exceção da categoria Serviço Público, que premia, com uma medalha de ouro, um veículo de comunicação, e não uma única pessoa.

Este ano, o prêmio de Serviço Público ficou com o Sun Sentinel, de Fort Lauderdale, na Flórida, por uma série de reportagens que mostrava como policiais fora do horário de serviço não costumam respeitar as leis de trânsito, com frequência ultrapassando os limites de velocidade e pondo em risco a vida dos cidadãos.

***

A lista dos vencedores em jornalismo:

** Sun Sentinel, por Serviço Público.

** A equipe do Denver Post, por Furo de Reportagem.

** David Barstow e Alejandra Xanic von Bertrab, do New York Times, por Reportagem Investigativa.

** A equipe do New York Times, por Reportagem Explicativa.

** Brad Schrade, Jeremy Olson e Glenn Howatt, do Star Tribune (Minneapolis), por Reportagem Local.

** Lisa Song, Elizabeth McGowan e David Hasemyer, do InsideClimate News, por Reportagem Nacional.

** David Barboza, do New York Times, por Reportagem Internacional.

** John Branch, do New York Times, por Reportagem Especial.

** Bret Stephens, do Wall Street Journal, por Comentário.

** Philip Kennicott, do Washington Post, por Crítica.

** Tim Nickens e Daniel Ruth, do Tampa Bay Times (St. Petersburg, Flórida), por Editorial.

** Steve Sack, do Star Tribune, por Cartum.

** Rodrigo Abd, Manu Brabo, Narciso Contreras, Khalil Hamra e Muhammed Muheisen, da Associated Press, por Reportagem Fotográfica.

** Javier Manzano, em trabalho como freelancer para a AFP, por Fotografia.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem