Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > CHINA

Premiê defende liberdade de expressão

05/10/2010 na edição 610

‘Eu acredito que a liberdade de expressão é indispensável em qualquer país’. A frase é do primeiro-ministro da China, Wen Jiabao, em rara entrevista à TV americana. O gigante oriental, com população de 1,3 milhão e 400 milhões de internautas, costuma ser criticado por organizações internacionais e governos ocidentais pelo controle que exerce sobre os veículos de comunicação e seus jornalistas.

Além de defender a liberdade de expressão, Jiabao ressaltou a importância do desejo do povo pela democracia e refutou as críticas de que o governo comunista reprima este desejo. Sobre a censura à internet, o premiê afirmou que ela não existe – o que ocorre é a ‘adaptação’ dos líderes à rede mundial de computadores. ‘Eu acredito, eu e todo o povo chinês temos esta convicção, que a China fará progressos contínuos’.

Desde a fundação do Estado comunista, em 1949, o país é governado com rigidez. Nas últimas décadas, entretanto, foram permitidas aberturas em alguns setores, como o econômico. A liberdade de expressão, imprensa e manifestações, entretanto, ainda é um ponto sensível para as autoridades.

‘Eu costumo dizer que nós deveríamos não apenas permitir a liberdade de expressão. Mais importante é criarmos condições para deixar que as pessoas critiquem o trabalho do governo’, afirmou Jiabao, ressaltando que estas condições fazem com que o governo execute um trabalho melhor. Ironicamente, há hoje 30 jornalistas presos no país por conta de seu trabalho. Informações da AFP [3/10/10].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem