Sexta-feira, 20 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1055
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Presidente tenta reforçar imagem de liberal

17/04/2009 na edição 533

Em um esforço para se mostrar como um liberal reformista e de se distanciar do seu predecessor, o atual primeiro-ministro Vladimir Putin, o presidente russo Dmitry Medvedev concedeu uma entrevista ao jornal Novaya Gazeta, crítico ferrenho ao governo. Além disso, diante de um conselho de defensores de direitos humanos e representantes de organizações não-governamentais, pediu por mudanças em leis que impediam a atuação deles no país.


Medvedev ainda criticou autoridades que viam tais grupos como uma ameaça à legislação de mão única e que impunham restrições a eles sem razões suficientes. Não é um segredo que a idéia de atividade de direitos humanos é seriamente distorcida em nosso país. Isto tem origens na nossa história e fundações ideológicas, afirmou.


Nos últimos três anos, dois jornalistas do Novaya Gazeta foram mortos na Rússia. A entrevista, publicada na quarta-feira (15/4), foi a primeira do presidente para um jornal russo, desde que assumiu o poder há quase um ano. Medvedev prometeu a entrevista em janeiro, quando encontrou-se com o editor do diário e um de seus donos, o ex-líder soviético Mikhail Gorbachev, para expressar condolências pelo assassinato da repórter Anastasia Baburova e do advogado especialista em direitos humanos que representava o jornal, Stanislav Markelov.


Distanciamento de Putin


Em 2006, o então presidente Putin teve atitude completamente oposta em resposta ao assassinato de outra jornalista do Novaya Gazeta, a repórter investigativa Anna Politkovskaya, crítica da conduta do Kremlin na guerra da Chechênia. Putin condenou o crime, mas disse que o impacto da jornalista na Rússia tinha sido mínimo. Ele nunca concedeu entrevistas a um jornal de oposição.


Medvedev rejeitou a idéia de que os russos desistiram das liberdades políticas em troca de riquezas, um ponto de vista comum entre autoridades do Kremlin. Acho que uma vida estável e próspera não deve ser vista contra liberdades e direitos políticos, observou. O presidente também classificou a internet como a melhor plataforma para um debate aberto.


Quando perguntado se tinha intenção de reabilitar a democracia na Rússia, Medvedev respondeu que a democracia em si não precisa de nenhum tipo de reabilitação, acrescentando que muitos russos associam a democracia às dificuldades econômicas que o país sofreu nos anos 90, após a queda da União Soviética. Informações de Sarah Schafer [The Washington Post, 16/4/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem