Quarta-feira, 12 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Radialista demitido por fazer piada com Deus

24/10/2008 na edição 508

O DJ sul-africano Revin John foi demitido, esta semana, da estação Virgin Radio Dubai por fazer piada com Deus em seu programa. John fez um esquete sobre uma notícia ocorrida nos EUA: um senador havia entrado na justiça contra Deus, afirmando que ele é culpado por mortes, destruição e terror no mundo e deveria responder por estes crimes – o tribunal rejeitou o caso porque o senador não pôde apresentar o endereço para que o réu pudesse ser notificado. No esquete, o DJ simulava uma conversa telefônica com Deus.


A brincadeira gerou reclamações de ouvintes ‘de diversas fés e nacionalidades’, declarou a rádio. ‘Ele tentou ser engraçado, não queria ofender ninguém’, afirmou o chefe de operações da rede Arabian Radio Network, Steve Smith. ‘Entretanto, o que fez foi altamente ofensivo às comunidades cristã e muçulmana’. O apresentador pôde voltar à rádio para se desculpar com os ouvintes, mas depois foi dispensado.


A Arabian Radio Network, divisão do conglomerado de mídia Arab Media Group, opera mais de dez estações de rádio e emissoras de TV, incluindo a MTV Arabia e a Virgin Radio Dubai, que pertence ao magnata inglês Richard Branson. A estação foi inaugurada no início do ano, e toca principalmente música pop americana e européia.


Protesto


A ouvinte Mariam Zarouni, de 20 anos, ficou tão ofendida com os comentários do apresentador que formou um grupo de protesto no sítio de relacionamentos online Facebook. Até a noite de quarta-feira (22/10), o grupo contava com 569 membros. ‘Quando alguém passa dos limites, você tem que defender sua religião. Honestamente, como ele pôde fazer isso? Estamos em uma região muçulmana. Mas até cristãos se ofenderiam. Você não pode insultar Deus’, alega.


Dubai é o mais liberal dos sete emirados que formam os Emirados Árabes Unidos, país de maioria muçulmana no Golfo Pérsico. Ainda assim, os muitos estrangeiros que vivem na região são repreendidos quando passam dos limites dos comportamentos considerados ‘aceitáveis’. Na semana passada, por exemplo, um casal britânico foi condenado a três meses de prisão por fazer sexo em uma praia de Dubai em julho. Informações de Adam Schreck e Barbara Surk [AP, 22/10/08] e da BBC News [22/10/08].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem