Terça-feira, 12 de Novembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1063
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Redes de TV se dispõem a moralizar programação

02/03/2004 na edição 266

Depois que Janet Jackson deixou aparecer um seio em show no intervalo do Super Bowl, em rede nacional de TV, o presidente da Comissão Federal de Comunicações (FCC, sigla em inglês), Michael Powell, enviou cartas às emissoras abertas pedindo que apresentassem planos de controle interno para diminuir a ‘indecência’ da programação.

Curiosamente, a Fox, tida como a mais picante das redes americanas, apresentou a proposta mais ampla. O canal vai lançar uma campanha publicitária de seis semanas em meios impressos, estimulando os pais a usarem o V-chip, dispositivo que permite bloquear atrações de acordo com classificação etárias. Durante a programação, comerciais também falarão do recurso. Além disso, a Fox afirmou que o controle interno vai aumentar, garantindo um nível mínimo de decência. A Fundação Henry J. Kaiser vai auxiliar a emissora a inserir mensagens de saúde em seus programas.

A CBS, em carta enviada à FCC no dia 17/2, se comprometeu a retomar uma campanha pelo uso do V-Chip e pretende aumentar o atraso de segurança em transmissões ao vivo, permitindo censurar qualquer tipo de manifestação inconveniente. Como aponta The Wall Street Journal [23/2/04], a dúvida é se as duas redes podem de fato mudar a cara de sua programação. Por serem canais abertos e, portanto, funcionarem com concessão, Fox e CBS estão subordinadas às regras da FCC. No entanto, elas têm de concorrer com os canais pagos que podem exibir o que quiserem. Para piorar a situação, é ano de eleição presidencial nos EUA, o que significa que o debate sobre indecência na TV ainda deve se prolongar por um bom tempo.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem