Repórter de Bangladesh ganha asilo nos EUA | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > VIOLÊNCIA CONTRA JORNALISTAS

Repórter de Bangladesh ganha asilo nos EUA

24/08/2004 na edição 291

Afroza Hazan, repórter do jornal Purnima, de Bangladesh, conquistou o direito a asilo político nos EUA. Após escrever uma matéria denunciando corrupção no governo local, ela foi perseguida e obrigada a fugir do país.

Hazan ouviu o depoimento de uma mulher que afirmou ter sido estuprada pelo líder governista local, Abu Jaher, que chamou-a de prostituta depois que ela procurou a polícia. Com as pistas dadas pela mulher, Hazan escreveu um artigo denunciando crimes e terrorismo praticados por Jaher e seus seguidores.

Como resultado dessa reportagem, os seguidores de Jaher atacaram os parentes de Hazan, espancaram seu marido e atearam fogo ao quarto do casal. Feridos, Hazan e seu marido foram hospitalizados e obrigados a se esconder enquanto Jaher fazia campanha para que ela fosse punida por ‘atividades anti-islâmicas’.

Ao chegar nos EUA em fevereiro de 1999, ela e seu marido entraram com pedido de asilo político, na ocasião negado pelo juiz de imigração. A corte de apelação, porém, decretou o direito a asilo político para a jornalista, alegando que seu artigo, embora não abraçasse teorias políticas, era uma declaração que teve como conseqüência perseguição política. Informações de Bob Egelko [San Francisco Chronicle 19/8/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem