Domingo, 23 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > TUNÍSIA

Repórter preso faz greve de fome

01/02/2005 na edição 314

O jornalista tunisino Abd Allah Zuari entrou em greve de fome em protesto contra as restrições do governo, que o impedem de exercer a profissão e levar uma vida normal. Segundo Lawrence Smallman, da TV al-Jazira [27/1/05], o governo da Tunísia o mantém preso na pequena vila de Hasi Jarbi, à beira do deserto do Saara. Zuari afirmou, ainda, que os policiais deixaram claro que ele não pode fazer contato com o mundo exterior ou viajar para sua casa na capital. O jornalista foi preso inúmeras vezes tentando sair da vila. ‘Meu caso não é excepcional, mas mostra claramente as impossíveis condições que este governo pode impor aos jornalistas’, declarou.

Julgado por ser simpatizante do movimento político Nahda – partido islâmico que prega a democracia e os direitos humanos –, Zuari foi sentenciado a 11 anos de prisão em 1990, quando começou a escrever para a revista semanal al-Fajr.

Apesar dos protestos de organizações internacionais de direitos humanos, Zuari cumpriu a sentença completamente e foi libertado em agosto de 2002. Sua detenção, no entanto, não terminou aí. ‘Eu fui ordenado a ficar na vila em que nasci, e na primeira vez que tentei deixar a vila para ver minha família fui preso de novo por oito meses’, disse.

A al-Jazira também denunciou que Zuari foi preso por mais 13 meses ao tentar entrar num cibercafé, em agosto de 2003. Segundo a emissora, o secretário geral do Movimento Solidário da Tunísia, Fathi Enneas, condenou o tratamento dispensado a Zuari e a ‘dezenas de outros que, como ele, sofrem com a inacreditável injustiça em um quase completo silêncio da mídia’.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem