Segunda-feira, 16 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1054
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Repórter americana tem julgamento a portas fechadas

15/04/2009 na edição 533

A jornalista americano-iraniana Roxana Saberi, presa no Irã sob acusação de espionagem, enfrentou julgamento de um dia a portas fechadas, declarou o porta-voz do judiciário do país. O veredicto deve sair em algumas semanas. Roxana tem 31 anos, mora no Irã há seis, trabalha como repórter freelancer para organizações internacionais e foi detida no fim de janeiro.


Inicialmente, ela foi acusada de trabalhar no país com a credencial de imprensa vencida. Na semana passada, entretanto, um juiz iraniano a acusou formalmente de espionagem para os EUA. Segundo o porta-voz Ali Reza Jamshidi, a jornalista apresentou sua defesa na primeira audiência do julgamento, realizada na segunda-feira (13/4).


Ainda não é claro por que o processo correu tão rápido, especialmente pela acusação contra Roxana ser tão séria. Pela lei iraniana, condenados por espionagem podem enfrentar até 10 anos de prisão. O advogado da jornalista, Abdolsamad Khorramshahi, pôde comparecer ao tribunal, mas afirmou que não pode comentar o caso até que o veredicto seja apresentado.


O governo americano pediu, nas últimas semanas, pela soltura de Roxana. A notícia da acusação de espionagem foi decepcionante, especialmente porque o presidente Barack Obama já expressou sua vontade de retomar as relações com o Irã, após anos de desentendimentos com a administração de George W. Bush. O Departamento de Estado dos EUA classificou a acusação de espionagem de ‘sem fundamento’, e a secretária Hillary Clinton afirmou que o país estava ‘bastante preocupado’ com a situação da jornalista. Informações de Ali Akbar Dareini [Associated Press, 14/4/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem