Sábado, 24 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1051
Menu

ENTRE ASPAS >

Repórteres dos EUA serão indiciadas

24/04/2009 na edição 534

A Coréia do Norte anunciou que irá indiciar formalmente as duas jornalistas americanas acusadas de entrar no país ilegalmente. Laura Ling e Euna Lee, que trabalham para a emissora de TV interativa Current, do ex-vice-presidente americano Al Gore, foram presas em março na fronteira com a China. Elas apuravam informações sobre refugiados norte-coreanos que vivem no país vizinho.


A investigação foi confirmada no fim do mês passado pela agência de notícias oficial da Coréia do Norte. As duas repórteres são também acusadas de ‘atos hostis’ – que não foram especificados pelo governo. Nesta sexta-feira (24/4), foi divulgado um relatório dando conta do encerramento do inquérito e informando que Laura e Euna serão julgadas – o documento não detalhava, entretanto, as queixas e a data do julgamento.


Impasse nuclear


A prisão das jornalistas ocorre em momento de tensões diplomáticas entre a comunidade internacional e Pyongyang, por conta de seu programa nuclear. Para Andrei Lankov, especialista em Coréia do Norte na Universidade Kookmin, em Seul, as americanas servem como ‘ficha de barganha’ para que o governo possa ampliar suas negociações com Washington e aliados sobre o impasse nuclear.


A Coréia do Norte realizou um teste nuclear em 2006 e estima-se que tenha plutônio suficiente para construir pelo menos seis bombas. Este ano, o governo norte-coreano desafiou apelos internacionais para cancelar o lançamento de um míssil, marcado para o início de abril. Informações de Jean H. Lee [Associated Press, 24/4/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem