Sábado, 23 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº992
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > VIOLÊNCIA CONTRA JORNALISTAS

Repórteres expulsos de coletiva na China

18/01/2005 na edição 312

Agentes de segurança chineses invadiram a entrevista coletiva de imprensa convocada por parlamentares sul-coreanos para falar da situação dos refugiados norte-coreanos na China. Cerca de 40 jornalistas foram brutalmente expulsos da sala de conferências dum hotel em Pequim por funcionários do Ministério do Exterior, e ameaçavam quem perguntasse seus nomes.

A organização internacional de liberdade de imprensa Repórteres Sem Fronteiras [12/1/05] afirmou que o governo chinês está usando ‘métodos inaceitáveis’ para fazer com que a imprensa pare de divulgar informações sobre os refugiados norte-coreanos na China.

Quatro deputados sul-coreanos estavam na entrevista para informar à mídia sobre sua viagem à província de Yanji, no nordeste da China, para verificar a situação dos refugiados norte-coreanos. Eles tentam também chamar a atenção da mídia para a situação de sul-coreanos presos na China por terem tentado socorrer os conterrâneos do Norte.

Dois jornalistas da Coréia do Sul foram presos na China, em 2004, por investigarem a situação dos refugiados. Em março de 2004, o fotógrafo Jae-hyun Seok foi solto após 14 meses de prisão. Em setembro, a revista Zhanlue Yu Guanli (Estratégia e Gerenciamento) foi fechada depois de publicar uma matéria do economista Wang Zhongwen criticando o regime político da Coréia do Norte.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem