Reuters prossegue com outsoursing | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > JORNALISMO EM CRISE

Reuters prossegue com outsoursing

17/08/2004 na edição 290

A Associação de Jornais de Nova York planeja lutar na justiça contra a decisão do grupo Reuters de transferir cargos editoriais para a Índia, onde a mão-de-obra é mais barata. ‘Nós iremos usar todas as armas legais disponíveis para impredir que a companhia tome uma atitude que prejudica não só os nossos membros, como também a qualidade do serviço’, afirmou Barry Lipton, presidente da Associação, que representa cerca de 500 funcionários da Reuters.

O protesto de Lipton é uma resposta ao anúncio feito pelo grupo de notícias, com sede em Londres, na semana passada. Em um comunicado, a Reuters disse que planeja eliminar 20 empregos editoriais nos EUA para criar 60 em Bangalore, na Índia. O processo de exportação de empregos da Reuters começou em abril, quando o presidente da empresa, Tom Glocer, afirmou que precisava cortar custos. A agência já tem na cidade indiana um time de 300 profissionais que prepara dados de mercado para os terminais de informação de clientes corporativos, segundo nota da AP [9/8/04].

Mas Lipton não se conforma. ‘Além de tirar bons empregos dos EUA, estes planos da companhia no mínimo violam o espírito de um acordo feito em 1998, onde ela deveria criar mais empregos em Nova York em troca de economizarem milhões de dólares em isenção de impostos no seu escritório em Times Square’, desabafa. Informações da Editor & Publisher [12/8/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem