Sábado, 25 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > RÚSSIA

Revolta por soltura de policial que matou editor

04/03/2010 na edição 579

Ativistas condenaram a libertação do policial Ibragim Yevloyev, que matou Magomed Yevloyev, jornalista conhecido na região da Ingushetia, na Rússia. Ele foi solto esta semana, após cumprir três meses de uma sentença de dois anos de prisão, por ter atirado no editor do principal site de oposição de Ingushetia, em agosto de 2008. Apesar do mesmo sobrenome, eles não eram parentes.


Uma corte russa determinou no ano passado que Yevloyev, ex-segurança do ministro do Interior Murat Zyazikov, ex-líder da região de Ingushetia, era culpado de homicídio involuntário, mas nesta terça-feira [2/3] o libertou sob liberdade condicional. Segundo uma organização americana de defesa dos direitos da mídia, a corte tomou uma decisão perigosa que poderá levar a mais violência contra profissionais de imprensa na Rússia – um dos lugares mais perigosos do mundo para o trabalho jornalístico. ‘É revoltante que o assassino de Magomed Yevloyev tenha sido solto’, afirmou Nina Ognianova, do Comitê para a Proteção dos Jornalistas.


O editor, crítico conhecido de Zyazikov, foi morto com um tiro de pistola na cabeça, depois de ser detido nas proximidades do aeroporto local. Sua morte gerou diversos protestos, o que forçou o Kremlin a substituir Zyazikov por Yunus-Bek Yevkurov, que luta para governar uma região dominada pela insurgência islâmica. No ano passado, Yevkurov quase morreu em um atentado a bomba. Grupos de direitos humanos dizem que Zyazikov ainda exerce influência significativa na região. Informações da Reuters [4/3/10].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem