Sábado, 25 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > NYTIMES.COM

Sistema de cobrança é violado em poucos dias

24/03/2011 na edição 634

Poucos dias após o início da cobrança pelo acesso ao site do New York Times no Canadá, o programador canadense David Hayes desenvolveu um código para burlá-la. Hayes disse ter sido bem fácil, e quebrou o bloqueio em seu horário de almoço. ‘É um script de somente quatro linhas e mais algumas para permitir que eu o atualize’, contou. ‘Estou surpreso que cinco mil pessoas já o estejam usando, em apenas um dia’. A cobrança em outros países, incluindo nos EUA, será iniciada ainda no fim deste mês.


O código de Hayes leva a um browser com um botão que, quando clicado, mostra o artigo completo do jornal. ‘Acho que o NYTimes está em uma posição difícil, pois precisa das pessoas para ver o conteúdo, mas seu lucro depende da restrição do acesso a este conteúdo’, opina o programador. Para bloquear artigos que usuários não devem ler – pois o número de textos gratuitos é limitado –, o NYTimes simplesmente coloca uma tela cinza em cima do texto e uma janela informando sobre o pagamento. O script de Hayes evita que esta tela apareça no browser.


O código de Hayes foi batizado de NYTClean e está disponível para download em seu site. Este não é, no entanto, o único caminho para se livrar da cobrança. O site do jornal também permite visitas gratuitas de qualquer link distribuído por meio de redes sociais, como Twitter e Facebook. ‘Nossas assinaturas digitais foram desenvolvidas para permitir que uma quantidade grande de conteúdo seja gratuita por meio de vários métodos, incluindo aplicativos, blogs, busca e links de terceiros. Assim como qualquer produto pago, esperamos que algumas pessoas encontrem maneiras de burlar as assinaturas e estamos monitorando a situação’, afirmou a porta-voz da New York Times Company, Kristin Mason.


Adolescentes e desempregados


Segundo o publisher do diário, Arthur Sulzberger, algumas pessoas encontrarão maneiras de não pagar pelo jornal online, mas estas serão, em sua maioria, ‘adolescentes e desempregados’. ‘Criamos algo propositalmente poroso. As pessoas podem fugir do sistema? Sim, da mesma maneira que você pode passar em uma banca, pegar um jornal e sair correndo’, afirmou. ‘Temos de aceitar isto. Será fácil? Não. Será feito por pessoas que compram notícias de qualidade e opinião do Times? Acredito que não’.


Os leitores poderão ter acesso a 20 artigos gratuitos por mês no site do diário – depois deste limite, aparece o aviso de pagamento. Estão disponíveis três tipos de assinatura, que vão de US$ 15 a US$ 35 mensais. Também haverá um limite diário de cinco links para artigos vindos de sites de busca como Google ou Bing. Informações da AFP [23/3/11] e William Wolfe-Wylie [CNews, 22/3/11].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem