Domingo, 27 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº988
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > ÁFRICA

Soldado francês ameaça jornalista no Togo

17/08/2010 na edição 603

Em um protesto em Lomé, no Togo, o militar francês Romuald Letondot ordenou que o fotojornalista Didier Ledoux apagasse as imagens de sua câmera. Como ele se recusou, Letondot ameaçou quebrar seu aparelho e prendê-lo – a cena foi gravada e divulgada no YouTube.

A conduta do militar foi condenada pelo governo francês, que quer uma investigação e a punição do soldado, noticia a BBC [13/8/10]. ‘O vocabulário e a atitude dele não foram compatíveis com o que esperamos de nossa equipe, nem como nossos valores e ideias da relação com a mídia e liberdade de imprensa’, afirmou o porta-voz do Ministério de Defesa, Laurent Teisseire. O Ministério das Relações Exteriores também ‘condenou firmemente’ as ações do soldado.

Posteriormente, o militar desculpou-se com Ledoux, que é do Togo, e disse a uma emissora francesa que estava preocupado com uma má interpretação das fotografias. Letondot alegou ter sido forçado a parar seu carro e a falar com a polícia local, depois que manifestantes jogaram pedras em seu veículo. ‘Mostrei evidências para um policial, quando percebi que havia sido fotografado e que a foto poderia ser mal interpretada. Fiquei irritado, minha intenção era evitar que a foto fosse tirada sem permissão’, contou. O Togo ganhou, há 50 anos, independência da França, que ainda mantém fortes laços com muitas de suas ex-colônias na África e é frequentemente acusada de tomar atitudes com pulso forte.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem