Terça-feira, 26 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 3 E 4/7

Tiago Dória Weblog

06/07/2010 na edição 597

JORNALISMO NA REDE
Tiago Dória

Yahoo! News e o jornalismo de indexação

O Yahoo! News vai abraçar de vez o que é chamado de jornalismo de indexação – conceito de indexação e produção de conteúdo jornalístico pautada por dados de uso de sistemas de busca, como lista de termos mais buscados.

Na resenha do livro Click, de Bill Tancer, eu havia comentado sobre isso:

‘Em vez da ‘concorrência fez isso’, ‘o assessor de imprensa me mandou tal release’ ou o ‘editor viu um negócio interessante não sei onde, uma reunião de pauta também poderia ser guiada por esses dados (de busca). Uma crescente busca por um termo pode indicar o interesse do público por um determinado assunto, que vale a pena investir na cobertura’.

É basicamente isso o que o Yahoo! News vai fazer.

Estratégia que, diga-se de passagem, é utilizada há um bom tempo por alguns autores de blogs e portais de notícias mais recentes, como o Huffington Post. Eu mesmo já utilizei tal dinâmica para escrever posts como Veoh abandona Brasil e bloqueia usuários brasileiros.

Além disso, a NYTimes Company, que controla o jornal de mesmo nome, possui o site About.com, que trabalha com essa ideia de indexação há bastante tempo.

A diferença é que o Yahoo! promete ter ‘algoritmos mais potentes’ para fazer tal coisa.

Segundo o NYTimes, nesta terça-feira, o Yahoo! News colocará no ar o blog de notícias Upshot, que será inteiramente pautado pela lista de termos buscados.

O mesmo NYTimes exagera e dá a entender que isso é uma ‘democratização’ do jornalismo (não são mais os editores que determinam o que é importante).

Para mim, está mais para um produto tentando aumentar o tráfego vindo dos sistemas de busca. Um tipo de tráfego importante, mas que, é preciso ter em mente, não gera muita fidelidade, a pessoa entra em seu site, fica menos de um minuto e, bem provável, demora a retornar. É bem diferente de ‘criar audiência’ – ter pessoas que sempre entram em seu site (muitas vezes tráfego direto), passam um bom tempo e depois retornam várias vezes.

O tráfego na internet é formado por um mix de várias fontes que, geralmente, são trabalhadas em conjunto – tráfego direto, vindo dos mecanismos de busca, via API, proveniente de redes sociais, blogs e microblogs etc. O Yahoo!, no caso, vai se focar um pouco mais em uma fonte.

 

Tiago Dória

Plugin do Guardian para WordPress

O Guardian lançou um plugin para WordPress que permite publicar o conteúdo do jornal diretamente em um blog. Sem necessidade de copiar e colar textos.

O plugin tem a intenção de facilitar a vida de autores de blogs que gostam de republicar uma matéria do jornal, acompanhada ou não de um comentário pessoal.

O funcionamento do plugin é bem simples:

Depois de instalado, na seção Posts (artigos) do WordPress, aparece o link Guardian News Feed. Ao clicar nele, você tem acesso a uma lista das principais notícias do Guardian, prontas para serem publicadas, com texto, títulos, fotos e até palavras-chaves (imagem acima).

Você pode editar o texto da notícia acrescentando um comentário pessoal acima da matéria. Fora isso, você não pode alterar mais nada no texto – modificações em links e imagens, por exemplo, não são permitidas (imagem abaixo).

Para utilizar o plugin, que é gratuito, é necessário inserir um código, liberado via registro no site do Guardian Open Platform – procedimento normal sempre quando você utiliza a API de um serviço de internet (o conteúdo do plugin é inserido via API do Guardian).

O plugin tem dois detalhes que podem desagradar algumas pessoas – com a matéria vem a publicidade do Guardian (você é obrigado a publicá-la junto com a notícia), além disso não existe muito critério na formação da lista de matérias que podem ser publicadas via plugin.

No meu blog, a lista era formada, em sua maioria, por notícias de esportes. O ideal seria ter um filtro ‘inteligente’ que indicasse conteúdos do Guardian alinhados com o do meu blog.

O lançamento do plugin faz parte da ‘filosofia’ de transformar o Guardian em uma plataforma aberta de conteúdo, assunto que você tem lido aqui, no blog.

 

CARTILHA
Tiago Dória

Governo brasileiro lança cartilha de redação web

O governo federal lançou uma cartilha de redação para a web, que reúne orientações de boas práticas para a comunicação governamental no meio digital. A iniciativa partiu da Secretaria de Logística e Tecnologia da Informação, do Ministério do Planejamento.

Com o lançamento e a adoção da cartilha, a intenção é melhorar a maneira como os sites governamentais oferecem informações aos cidadãos.

Pelo que dei uma olhada, o documento, que possui 49 páginas, aborda diversos temas, como SEO, arquitetura de informação e o recente uso de microblogs.

A cartilha foi elaborada por um dos pioneiros do jornalismo online no Brasil e antigo leitor deste blog, o jornalista e consultor Bruno Rodrigues, autor de ‘Webwriting – Pensando o texto para a mídia digital’, livro precursor do conceito de redação para a web.

Em seu blog, Rodrigues conta que a intenção não é criar regras, mas destacar um conjunto de sugestões e boas práticas – ‘nada do que produzi para o material é teórico, cada item é reflexo de boas práticas de mais de uma década na relação conteúdo e leitor, governo e cidadão’.

 

******************

Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.
Folha de S. Paulo

Folha de S. Paulo

Comunique-se

Carta Capital

Agência Carta Maior

Tiago Dória Weblog

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem