Domingo, 19 de Maio de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1037
Menu

MONITOR DA IMPRENSA >

Time tem matéria questionada na Índia

28/09/2004 na edição 296

Funcionários do governo da Índia estão chocados com a matéria da revista Time que afirma que o primeiro-ministro do país, Manmohan Singh, pretenderia oferecer concessão territorial da Caxemira para o presidente do Paquistão, Pervez Musharraf, quando eles se reunissem na última sexta feira. Afirmando que a história não tem fundamento, oficiais indianos disseram que o chefe do escritório da revista em Nova Déli, Alex Perry, ‘distorceu’ os fatos reportados a ele por um funcionário do governo. Porém, um porta-voz da Time afirmou que a revista sustenta a história contida na matéria. A Caxemira é uma região estratégica dividida entre Índia, Paquistão e China. Índia e Paquistão reclamam a posse da região inteira e tentam estabelecer um diálogo para superar os 50 anos de tensão. Informa&!ccedil;ões de Indo-Asian News Service [22/9/04].



Life ressuscita como suplemento

No dia 1/10, a revista Life será relançada como um suplemento semanal em mais de 70 jornais dos EUA. A nova versão da revista vai contar com uma seção de dicas sobre como lidar com dinheiro e uma receita para o jantar de domingo, práticas já exploradas por suas concorrentes. A primeira edição irá atingir 12 milhões de leitores, fazendo da revista o maior lançamento da historia da Times, companhia dona da publicação, que alcança um ótimo índice de circulação sem recorrer a grandes somas de dinheiro – já que não deverá se preocupar com a distribuição. Mas nem tudo são flores. A distribuição casada com os jornais não permite grandes ganhos com vendas e assinaturas; desta forma, todas a receita fica por conta da venda de publicidade. Além disso, a Life será impressaem papel de alta qualidade, que permite uma melhor reprodução das fotos, mas que é mais caro do que o usado pelos concorrentes. Um funcionário de um dos suplementos concorrente afirmou, em entrevista a Myrna Blyth [The New York Sun, 23/9/04]: ‘nós fizemos as contas e não conseguimos entender como eles vão conseguir fazer o negócio das certo’.



Revista criticada por financiar cirurgia

A revista alemã Stern tornou-se alvo de críticas no país depois de financiar uma cirurgia de separação de gêmeos siameses. Levando o jornalismo pago a um novo patamar, a revista comprou os direitos de exclusividade da história e ajudou os pais das crianças, de 13 meses de idade, a custear a operação nos EUA. Mas nem tudo saiu como esperado. Uma das meninas morreu e a outra, que segundo as primeiras informações estaria bem de saúde, está em estado crítico. Diversos veículos de comunicação da Alemanha acusam a ganância das revistas movidas estritamente a lucro e dos médicos loucos por publicidade que, neste caso, tentaram tirar vantagem da situação dramática das duas irmãs, unidas pela cabeça. Em um editorial no jornal semanal Die Zeit, o colaborador Harro Albrecht afirma que, ‘em seu desespero, os pais de Lea e Tabea provavelmente sentiram que não tinham outra escolha senão aceitar o ‘bônus’ concedido pela mídia, e não devem ser acusados de nenhum erro. A culpa está naqueles que lucram com a exposição do desespero dos outros’. Informações de Michael Leidig [The Guardian, 21/9/04].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem