Terça-feira, 21 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

MONITOR DA IMPRENSA > LIBERDADE DE IMPRENSA

Três finalistas dividem prêmio Sakharov

31/10/2005 na edição 353

O Parlamento Europeu anunciou, na quarta-feira (26/10), que irá laurear os três candidatos finalistas do Prêmio Sakharov de Liberdade de Pensamento de 2005 – o movimento cubano Damas de Blanco, a organização Repórteres Sem Fronteiras (RSF) e a advogada nigeriana Hauwa Ibrahim. A premiação honra a memória do dissidente soviético Andrei Sakharov e é entregue anualmente a pessoas e entidades que lutam pela defesa da liberdade de expressão, da proteção das minorias, da cooperação internacional ou do desenvolvimento da democracia.

O movimento Damas de Blanco é formado por 75 mulheres, em sua maioria donas-de-casa sem envolvimento prévio com a política, que lutam para a libertação de filhos e maridos que são prisioneiros políticos do governo de Fidel Castro. As mulheres do Damas de Blanco vêm protestando pacificamente todo domingo desde 2004, vestindo roupas brancas para simbolizar a paz e a inocência dos presos políticos em Cuba.

A advogada nigeriana de direitos humanos Hauwa Ibrahim recebeu atenção internacional quando defendeu Amina Lawal, uma nigeriana de 31 anos condenada pela corte islâmica de sua cidade natal a ser apedrejada ate à morte por ter cometido adultério. Hauwa continuou a representar mulheres condenadas à pena de morte por adultério e jovens condenados à amputação por roubo sob a lei islâmica, ou sharia. A sharia é um conjunto de normas religiosas rígidas para os muçulmanos adotado pela região ao norte da Nigéria. Hauwa vem tentando mostrar que a sharia deve respeitar os direitos humanos garantidos pela Constituição nigeriana.

A organização Repórteres Sem Fronteiras defende jornalistas e outros profissionais da mídia ao redor do mundo presos, perseguidos ou torturados. No começo do ano, o grupo ganhou projeção por fazer campanha pela libertação de dois jornalistas franceses reféns no Iraque, Christian Chesnot e Georges Malbrunot.

A decisão do empate foi tomada pelos presidentes dos grupos políticos do parlamento, que anunciaram que o valor total do prêmio de 50 mil euros seria dividido entre os três. A cerimônia de entrega do prêmio será realizada em Estrasburgo, na França, em dezembro. Informações de Teresa Küchler [EUobserver, 26/10/05].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem