Segunda-feira, 11 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

ENTRE ASPAS > REINO UNIDO

TV pode se beneficiar com recessão, diz estudo

27/01/2009 na edição 522

A recessão econômica – por incrível que pareça – pode ser boa para a indústria de TV britânica, na medida em que, para gastar menos, as pessoas ficam mais em casa, sugere um relatório da empresa de consultoria Deloitte. O número de horas que britânicos gastam vendo TV subiu na segunda metade de 2008 e deve crescer mais 30 minutos por semana, por telespectador, em 2009, de acordo com Jolyon Baker, coordenador da pesquisa. A conversão digital, que ocorre regionalmente e deve estar completa em 2012, também contribui para este acréscimo.

A audiência para rádio online deve crescer 20% este ano, com o aumento de usuários de banda larga e crescente uso de smartphones com internet sem fio. Estima-se que haja 1,5 bilhão de internautas no mundo – dois em cada três têm banda larga. Enquanto os lucros publicitários globais enfrentam declínio de dois dígitos, os anúncios de celular devem crescer.

Além disso, o relatório prevê uma diminuição no conteúdo produzido por internautas, devido aos altos custos de armazenagem de informação, que deve exceder os US$ 100 milhões ao ano nas maiores redes sociais, e ao baixo retorno financeiro de anunciantes, que temem ter suas marcas associadas a conteúdos considerados pouco confiáveis. A empresa de consultoria recomendou ainda que as emissoras de TV invistam em conteúdo, contratações e infra-estrutura, para se ‘distanciar das outras mídias’. Mesmo com a crise econômica mundial, a inovação não deve ser deixada de lado. Informações de Caitlin Fitzsimmons [The Guardian, 20/1/09].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem