Terça-feira, 25 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

MONITOR DA IMPRENSA > CASO JACK KELLEY

USA Today pode ter facilitado fraudes

06/04/2004 na edição 271

Um comitê de investigação composto por jornalistas de fora do USA Today constatou que o jornal não foi capaz de impedir as fraudes de Jack Kelley. O ex-repórter fabricou e plagiou diversos veículos, mas seu carisma, seu favoritismo entre os editores e suas ambições podem ter contribuído para que as fraudes passassem despercebidas.

Seis jornalistas do USA Today disseram que eles ou seus colegas comentaram com editores suas suspeitas quanto à precisão de quatro artigos de Kelley nos últimos anos. Para Tom Kenworthy, correspondente em Denver, ‘as pessoas queriam acreditar que ele estava conseguindo aquelas ótimas reportagens’. ‘Houve desconfianças e reclamações diretas’, afirmou Kenworthy, ‘mas é difícil chegar para seus superiores e dizer que um homem recorrentemente nomeado ao prêmio Pulitzer [Kelley foi indicado cinco vezes] está inventando coisas’.

Kelley saiu do USA Today em janeiro, não por causa dos problemas com seus artigos, mas porque, durante uma investigação de seu trabalho, pediu a uma mulher que fingisse ser a tradutora de um artigo escrito por ele em 1999, de Belgrado, cuja veracidade seus editores estavam questionando. Após sua partida, uma equipe de investigadores revelou haver ‘fortes evidências’ de que pelo menos oito reportagens importantes do ex-repórter continham fabricações ‘substanciais’ e trechos inteiros de textos de pelo menos duas dúzias de jornais concorrentes, sem o devido crédito.

Em entrevista a Jacques Steinberg [The New York Times, 29/3/04], Steven Komarow, repórter do USA Today há 10 anos, disse que Kelley ‘não conseguiria seus feitos sem facilitadores e sem pessoas que fechavam os olhos sempre que suspeitavam ou eram informados de suspeitas’. Entre os motivos que guiavam tal comportamento estava ‘a grande alegria de produzir uma matéria que faz parecer que tivesse sido feita pelos grandes jornais, com grandes equipes estrangeiras, como The New York Times, The Washington Post, e The Los Angeles Times‘, afirmou Komarow. Esses objetivos imputavam ainda mais pressão na redação, considerando-se que o USA Today tem apenas quatro correspondentes internacionais hoje – NYTimes e LATimes, por exemplo, têm mais de duas dúzias cada. Outro agravante foi a corrida pelo cumprimento de prazos, que muitas vezes fez com que o editor deixasse passar sem checagem material que deveria ser verificado.

Intervenção legal

Duas semanas após revelar que Jack Kelley cometeu fraudes jornalísticas, o USA Today estuda a possibilidade de processar criminalmente o ex-repórter. ‘É uma questão que estamos analisando como parte da investigação vigente’, disse Steve Anderson, porta-voz do jornal, a Paul Colford [New York Daily News, 30/3]. Lynne Bernabei, advogada de Kelley, afirmou não esperar acusações legais contra seu cliente fora do jornal.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem