Domingo, 18 de Agosto de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1050
Menu

ENTRE ASPAS >

Veterano Lou Dobbs desafia paciência da CNN

11/08/2009 na edição 550

O veterano apresentador Lou Dobbs tornou-se um verdadeiro pesadelo para a rede americana CNN, insistindo em temas considerados esgotados, irritando convidados de seu programa e dando claras demonstrações de parcialidade. Para piorar a situação, seu índice de audiência vem caindo. Surge então, entre telespectadores e analistas de mídia, a pergunta óbvia: como ele consegue manter o emprego?

Não há uma resposta simples, admite David Bauder [AP, 3/8/09]. A CNN insiste em apoiar Dobbs, apesar de pedidos para que ele seja demitido, após dois programas insistindo em uma polêmica sobre organizações de direita que acreditam que o presidente Barack Obama não tenha nascido nos EUA, e sim no Quênia, terra natal de seu pai – mesmo que todas as evidências provem o contrário. Dobbs diz acreditar que o presidente seja do Havaí, mas continua a dar tempo no ar para a controvérsia. Ele defende ainda que Obama deveria encerrar a questão mostrando sua certidão de nascimento. Em uma mensagem de e-mail – que acabou vazando na rede – à equipe do programa de Dobbs, o presidente da CNN nos EUA, Jon Klein, dizia que a história havia morrido e não havia mais razão para abordá-la. Oficialmente, no entanto, Klein afirmou que as matérias sobre o tema eram válidas.

Klein defende o apresentador, alegando que Dobbs faz um programa noticioso inteligente, que explora assuntos que recebem pouca atenção da grande mídia. Ele lembra, ainda, que há alguns anos Dobbs se tornou um alvo político por sua campanha contra a imigração ilegal nos EUA e pode estar sendo injustiçado até agora.

Mas parece que esta opinião é exclusiva do presidente da CNN. O trabalho de Dobbs se tornou tão impopular que até a colunista de direita Ann Coulter passou a criticá-lo. E não foi a única. ‘Ele se envergonha e também a CNN’, disse Brooks Jackson, ex-correspondente da emissora. ‘E não é algo bom para a rede que quer ser conhecida como uma organização de mídia não-partidária e com boa reputação’.

Exceto por uma interrupção de dois anos, há uma década, Dobbs está na CNN desde sua criação, em 1980. Na maior parte deste tempo, ele foi âncora de noticiários econômicos, o que lhe fez influente no meio. Alguns críticos alegam que o desejo de anunciantes de aparecer nos programas de Dobbs e de Larry King foi o que financiou a rede por anos.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem