Quinta-feira, 22 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº975

ENTRE ASPAS > TELETIPO

WikiLeaks promete vazar mais documentos secretos

10/08/2010 na edição 602

Depois de provocar controvérsia ao divulgar milhares de documentos sigilosos sobre a guerra do Afeganistão há algumas semanas, o WikiLeaks continuará a vazar informações secretas de governos de todo o mundo, afirmou um porta-voz do site em entrevista à agência Associated Press. O WikiLeaks postou, no fim de julho, mais de 90 mil documentos militares e relatórios da inteligência americana sobre o Afeganistão. A administração do site afirma que tem outros milhares de documentos para vazar, e o governo dos EUA pediu para que não o faça. Identificado como Daniel Schmitt – nome falso para proteger sua identidade –, o porta-voz do site refutou as críticas de que as informações sobre as operações americanas no Afeganistão tenham posto em risco a segurança dos EUA ou possam prejudicar soldados e informantes; ele acredita que o vazamento dos documentos sigilosos contribuiu diretamente para o entendimento do público sobre o conflito. Um soldado americano preso sob suspeita de fornecer material para o WikiLeaks em um caso anterior foi identificado pelo Pentágono como ‘pessoa de interesse’ na investigação sobre este último vazamento. Informações da AP [7/8/10].

 

Sucesso do Fox News na TV não o acompanha na web

O canal conservador Fox News é líder de audiência entre as emissoras de notícias americanas. Por conta disso, a tradicional CNN vive tentando experimentar novos formatos de programas e aparatos tecnológicos para chamar a atenção do público. Em vão: o Fox News, com sua parcialidade escancarada, continua a liderar na telinha. Mas quando se trata do monitor do computador, a coisa muda de figura. Na internet, é ele quem apanha – e quem diria, justamente da CNN. O site FoxNews.com tem, em média, de 12 a 13 milhões de visitantes únicos por mês, e dificilmente se aproxima dos cerca de 40 milhões de visitantes únicos dos líderes CNN, Yahoo News e MSNBC. O tráfego dos dois últimos pode ser explicado pelo fato de terem portais de notícias. Já a CNN se beneficia do tráfego gerado pelos sites CNNMoney e Sports Illustrated. Ainda assim, mesmo sozinho, o CNN.com supera o FoxNews.com por cerca de 8 milhões de visitantes únicos, segundo dados do instituto de pesquisas Nielsen. Estes números têm levado críticos de mídia a especular se a falta de sucesso do Fox News na internet pode prejudicar sua influência como fonte de notícias nos EUA – principalmente entre o público jovem, que tende a buscar informações muito mais em iPhones, iPads e afins do que na televisão. Informações de Mike Shields [MediaWeek, 8/8/10].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem