A imprensa no sobe-e-desce dos pregões | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Quarta-feira, 15 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

CRISE ECONÔMICA

A imprensa no sobe-e-desce dos pregões

Por Alberto Dines em 12/02/2008 | Programa número 448 | comentários

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.

Começamos hoje a temporada 2008, ano especialmente importante, tanto para os jornalistas como para os que são servidos pelo jornalismo. Vamos celebrar em maio, junho e setembro os 200 anos da imprensa brasileira. E dentro desta grande efemeridade há outra não menos importante: o décimo aniversário deste programa.


Infelizmente, o retorno de hoje não contará com a participação da Tv Cultura, que nos acompanha desde o início. No próximo dia 18, o Conselho Curador da Fundação Padre Anchieta decidirá como serão as relações entre a Rede Cultura e a Tv Brasil, que produz este Observatório.


Fazemos votos para que na reunião da próxima semana saia fortalecido o projeto de parcerias entre todos aqueles que apostam numa televisão alternativa de qualidade, comprometida com a cultura e o pluralismo.


A crise do mercado financeiro já completou um semestre. Não se sabe quanto tempo vai durar, se chegará aos emergentes e, sobretudo, se alcançará o Brasil. Uma coisa está clara: desta vez não foi um ataque especulativo, a crise não veio de fora, mas de dentro, é endógena, criada pelo próprio sistema.


A inadimplência do mercado imobiliário americano foi fruto de uma exuberância produzida pelo próprio mercado. Os operadores não são estimulados a serem prudentes e cautelosos, ao contrário, são estimulados a superar suas metas e fazer jus aos polpudos bônus.


O caso mais dramático e mais explícito foi o do operador Jérôme Kerviel, que causou um prejuízo de quase cinco bilhões de euros, não porque embolsou esta quantia mas porque seguiu as regras do jogo.


A grande mídia internacional, inclusive a brasileira, distrai-se com o sobe-desce das cotações mas não ousa tornar muito evidente a disfunção do sistema. O dispara-despenca das bolsas é um auto-engano coletivo onde o leitor que busca informações acaba sendo o maior prejudicado. O bônus de alguns é o ônus de muitos.


Assista ao compacto desse programa em:
www.tvebrasil.com.br/observatorio/videos.htm

Todos os comentários

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 815 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem