Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

JORNAIS POPULARES

Jornais populares fogem do padrão “se espremer, sai sangue”

Por Alberto Dines em 14/04/2009 | Programa número 498 | comentários

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.

Quando a imprensa é notícia, geralmente a notícia não é boa, alguma coisa está errada.


Nas duas últimas décadas, o noticiário sobre a mídia não tem sido alentador. Depois das bolhas relacionadas com as novas tecnologias, vieram os modismos que descaracterizaram a essência da imprensa. Agora estamos em plena temporada das catástrofes em série, com o fechamento de jornais em todo o mundo, alguns já centenários.


A boa notícia é brasileira: enquanto a chamada grande imprensa estaciona e patina nas mesmas tiragens, consolida-se o fenômeno da imprensa popular. Aquilo que aconteceu na Inglaterra e Estados Unidos no fim do século 19 começa a acontecer aqui no início do século 21.


A melhoria do transporte de massas e a estabilidade da moeda a partir de 1995 acionaram um processo de ascensão social do qual beneficiaram-se muitos setores da economia. Principalmente a indústria jornalística.


Nesta edição do Observatório da Imprensa vamos falar de um mercado que em 2008 exibiu cerca de um milhão e duzentos mil exemplares diários, o que pode significar, no mínimo, o dobro de leitores. Leitor não é um mero consumidor, é um cidadão que se integra ao processo de produção de conhecimento. processo irreversível, sem volta.


Mas este deslumbramento com a imprensa popular não deve esconder as preocupações com a chamada imprensa de qualidade. Sem ela, nivelamos tudo por baixo e quem paga é a democracia.


Assista ao compacto desse programa em:
www.tvebrasil.com.br/observatorio/videos.htm

Todos os comentários

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 815 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem