Segunda-feira, 20 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

BALANÇO DA COPA 2010

Mesmice e renovação

Por Alberto Dines em 13/07/2010 | Programa número 554 | comentários

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.

A copa de 2010 terminou no domingo e na segunda-feira, ontem, a mídia já estava mergulhada na pauta de 2014. Faz sentido, está tudo atrasado, da escolha do técnico à definição dos estádios. Mas não é recomendável deixar de lado o balanço dos últimos 30 dias.

Sobrou muita coisa, a sucessão de jogos impediu que algumas discussões fossem conclusivas e transferiu outras para a posteridade. Mas se a imprensa não assumir plenamente sua função revisora, quem o fará? Quando e quem vai discutir o desempenho da imprensa senão ela mesma?

É o que pretendemos fazer nesta edição com os fatos ainda quentes, ainda não borrados pelo tempo. E quem nos empurra para esta revisão é o presidente Lula, um fanático por futebol que dois dias depois da desmoralização perante a Holanda, fingindo que não queria botar o dedo na ferida colocou a mão inteira ao lembrar que a renovação deve começar por cima, pela direção da CBF.

Falou-se muito nas inovações tecnológicas e no incômodo que elas causaram aos árbitros incompetentes mas não se fez uma pergunta capital: qual foi a novidade aportada pela imprensa, em que se distinguiu a cobertura de 2010 da cobertura de 2006 ou 2002?

A bola mudou, trocou de nome, tornou-se jabulani, ficou mais leve e imponderável mas a cobertura continuou quadrada e marcada pela mesmice.


 

Todos os comentários

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 815 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem