Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

BALANÇO 2005

O ano só acaba quando a crise terminar

Por Alberto Dines em 20/12/2005 | Programa número 358 | comentários

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.


É da tradição jornalística, faz parte da pauta anual – dezembro é época de balanços e prognósticos. Mas faltando apenas 11 dias para acabar este 2005 ainda não apareceram as clássicas retrospectivas nem as matérias prospectivas. Parece que 2005 não terminou ou terminou em maio junto com o atual tsunami político.


O ano vai terminar cronologicamente no dia 31 mas está evidente que a crise vai esticar-se pelo menos até outubro de 2006 ou chegar ao início de 2007. No meio do turbilhão fica difícil rever o que aconteceu, muito menos imaginar o que poderá acontecer.


Uma coisa é certa: já conhecemos as dimensões do problema revelado no ‘Vídeo da Propina’, já temos consciência de que sem uma reforma eleitoral e uma reforma política voltaremos a ter o indecente caixa dois e um asqueroso valerioduto com outro nome.


Outra certeza: a imprensa não pode continuar como saco de pancadas daqueles que se incomodam com as verdades. A imprensa erra, às vezes erra feio como parece ser o caso dos dólares de Cuba que, dois meses depois, Veja ainda não conseguiu comprovar. Mas este Observatório da Imprensa não pode deixar de registrar que nunca houve um governo cuja retórica tenha sido tão agressiva contra a imprensa como este. Na ditadura havia censura, prisões e tortura de jornalistas. Agora há um clima permanente de intimidação.


2005 é um desses anos intermináveis. O país do futuro espera que seja o último.


Assista ao compacto desse programa em:
www.tvebrasil.com.br/observatorio/videos.htm

Todos os comentários

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 815 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem