Quarta-feira, 23 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº988
Menu

ROBERTO CARLOS - CENSURA LITERÁRIA

Um novo censor nas paradas

Por Alberto Dines em 15/05/2007 | Programa número 416 | comentários

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.

Há um novo censor na praça. Ele não usa farda, toga ou touca de terrorista, nem parece um esbirro da inquisição. O mais recente censor das nossas paragens é cantor, xodó das mulheres. E, não obstante, cometeu uma das maiores violências contra a liberdade de expressão.


Quando Roberto Carlos entrou com uma ação para embargar a venda da sua mais recente biografia, mostrava o grau de autoritarismo que ainda impregna a sociedade brasileira. Curiosamente, a mídia quase não estrilou, fingiu que não era com ela, não enxergou (ou não quis enxergar) o perigo político. Preferiu poupar o Rei, não queria desmoralizar uma celebridade que já está no pedestal há mais de quatro décadas.


É um engano colocar a questão no plano da literatura e das biografias. Biografia é história e a história não pertence às pessoas, história é de domínio público. Estabelecido o perigoso precedente de censurar uma biografia, breve teremos a censura de obras de ficção, censura de peças de teatro e censura de filmes sob o pretexto de que seus personagens se parecem com gente de carne e osso tiradas da vida real.


Assim, de concessão em concessão, alimentamos a megalomania das celebridades e passamos uma borracha na história do nosso tempo.


Assista ao compacto desse programa em:
www.tvebrasil.com.br/observatorio/videos.htm

Todos os comentários

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 815 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem