Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

MÍDIA E MEIO AMBIENTE

Uma discussão de interesse público

Por Alberto Dines em 20/05/2008 | Programa número 462 | comentários

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.

Não se sabe quem inventou a expressão ‘ecochato’, mas é certo que a mídia foi a responsável, talvez involuntariamente, por sua difusão. O ecochato é o ecologista ortodoxo, rigoroso, inflexível, que não faz concessões aos desenvolvimentistas e aos consumistas.


É uma expressão preconceituosa, discriminatória, porque defender o meio ambiente é uma atitude ética, cívica. Se queremos que a imprensa ajude a criar uma consciência ambiental, há algo de constrangedor vê-la estigmatizando aqueles que não transigem na luta pela sustentabilidade.


A saída da ministra Marina Silva acionou imediatamente uma pergunta: a imprensa conseguiu tirá-la do isolamento a que estava confinada? Com mais apoio da mídia e, portanto, da sociedade, a ministra certamente poderia resistir aos embates com os ruralistas, desmatadores e desenvolvimentistas.


Ninguém chamou a ministra de ecochata, mas na realidade ela era vista como fundamentalista, incapaz de fazer concessões e negociar. A mídia não conseguiu desfazer esta imagem nem este estereótipo.


Talvez agora seja possível reverter o ceticismo da imprensa no tocante à cruzada pela preservação do planeta. Não se trata de dar um cheque em branco ao novo ministro, Carlos Minc; trata-se apenas de trazer a mídia para a sua função orgânica de defensora do interesse público.


Assista ao compacto desse programa em:
www.tvebrasil.com.br/observatorio/videos.htm

Todos os comentários

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 815 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem