Sábado, 16 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

MÍDIA E FUTEBOL

Violência nos estádios

Por Alberto Dines em 05/03/2013 | Programa número 674 | comentários

 

Bem-vindos ao Observatório da Imprensa.

A tragédia não aconteceu aqui, foi na vizinha Bolívia. O morto não é brasileiro, mas os responsáveis por sua morte são torcedores do Corinthians, que foram a Oruro assistir ao jogo da copa Libertadores armados de um sinalizador. Queriam comemorar os gols do seu time e mataram um adolescente de 14 anos, Kevin Espada.

Torcidas organizadas são tropas de choque, não usam armas mas são militarizadas. As torcidas organizadas precisam ser dissolvidas e abolidas. Os clubes são responsáveis por estas gangues uniformizadas mas a mídia não tem coragem de exigir drásticas punições porque não quer perder leitores, telespectadores, ouvintes. E enquanto o futebol não for enquadrado pelo estado e os cartolas processados criminalmente, as tragédias continuarão ocorrendo.

Somos condescendentes com tudo que envolve o futebol – aceitamos a sua corrupção, somos complacentes com a sua violência, insensíveis à incúria e à irresponsabilidade dos dirigentes esportivos porque o Estado brasileiro permite a imunidade do Estado futebolístico. Um Estado dentro de um Estado, regido por outras leis e outra moral. Apenas o hino é igual.

A farsa de apresentar um menor de idade como responsável pela morte do jovem Kevin e assim livrá-lo de punições adequadas e severas não depõe apenas contra a torcida da "Gaviões da Fiel", depõe contra a hipocrisia de nosso modelo de sociedade e escancara uma violência entranhada que já não é mais possível esconder.

Todos os comentários

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 815 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem