Quinta-feira, 14 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > TELETIPO

50 anos de sensacionalismo destruídos

Por lgarcia em 26/08/2003 na edição 239

TELETIPO

Um verdadeiro tesouro do sensacionalismo está para ser destruído nos EUA, revela Abby Goodnough do New York Times [20/8/03]. Todo o arquivo de fotos e dossiês do National Enquirer, Star e outros tablóides de supermercado está condenado porque a editora que os publica, a AMI, recebeu carta contaminada com antraz há cerca de dois anos, em incidente que matou um fotógrafo. O prédio da empresa, avaliado em US$ 15 milhões, foi lacrado e vendido por US$ 40 mil com a condição de que tudo em seu interior fosse inutilizado. A AMI já havia digitalizado o material que havia já sido publicado, mas o que não chegou a sair nos jornais será perdido. São mais de 5 milhões de fotografias, entre elas raridades como a de Elvis Presley em seu caixão, a do casamento do Pé Grande e a do Menino Morcego em sua caverna.

A Federação Internacional de Jornalistas (IFJ, sigla em inglês) protestou no dia 18/8 contra a suspensão de sete diários independentes argelinos, afirmando que a ação possui "tônica sinistra" e ameaças à liberdade de imprensa. Oficialmente, a suspensão foi justificada por razões comerciais, segundo a IFJ [18/8/03]. Coincidência ou não, todos os jornais afetados são independentes. Le Soir d?Algérie, Liberté, el-Watan, Le Matin, el-Khabar, l?Expression e er-Raï receberam na semana anterior um ultimato para acertarem as dívidas com as fábricas de impressão, todas estatais. Caso contrário, a publicação cessaria. "A decisão é inaceitável", disse Aidan White, secretário-geral da IFJ. "Sem dúvidas, a verdadeira razão para a punição é outra. Trata-se de uma manobra burocrática para silenciar a mídia livre na Argélia".

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem