Sábado, 18 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº966

PRIMEIRAS EDIçõES > RODA-VIVA

FHC no programa e os jornalistas na berlinda

Por Alberto Dines em 20/10/1996 na edição 8

Primeiro foi o embaixador Sérgio Amaral, porta-voz da Presidência, no início de agosto. Depois, foi o ministro das Comunicações, no fim de setembro, pouco antes das eleições. Agora, completa-se o ciclo com a participação do chefe da Nação no mais credenciado programa de entrevistas da televisão brasileira, o Roda-Viva(TV Cultura, São Paulo) 

Cada um à sua maneira e estilo, cada um com o grupo apropriado de entrevistadores, os três entrevistados demonstraram como os jornais estão distantes da realidade brasileira e como os jornalistas – em particular os da Folha – estão mais preocupados em provocar deslizes do que em obter respostas esclarecedoras. 

Qualquer pergunta pressupõe uma vontade de conhecer, um aguilhão de curiosidade, sede de conhecimento. Esta é a essência do processo de buscar o saber, a maiêutica, conhecida desde os tempos de Sócrates. 

Mas que ainda não chegou às nossas redações, nem está nos sacrossantos manuais que fazem a cabeça de duas gerações de jornalistas. Preferem trazer as perguntas previamente preparadas pelos pauteiros ou, para brilhar nos botequins da vida, só pensam nas provocações que lhes darão os 15 segundos de fama. 

Belo exemplo à sociedade que lhes permite formular em seu nome as questões que gostaria de entender.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem