Sábado, 21 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

PRIMEIRAS EDIçõES > VIETNAM

A caminho da legitimidade

Por Senador não vale furo em 06/06/2001 na edição 124

MONOPÓLIOS

Logo após a aprovação na Câmara e no Senado, no dia 23 de maio, da redução no imposto sobre patrimônio, que deve ser eliminado em 2011, o anúncio do senador James Jeffords (Vermont, EUA) de que deixaria o Partido Republicano para tornar-se independente abalou o clima de festa entre os poderosos da mídia. A decisão passou o controle do Senado às mãos dos democratas, que assumem importantes posições nas comissões da casa. Ficam agora dúvidas quanto à lei de 1975 que proíbe uma empresa de ser proprietária de um jornal e uma emissora de TV num mesmo mercado. Os republicanos apóiam os grandes conglomerados da mídia e são favoráveis à extinção da lei, enquanto para os democratas ela significa garantia de independência nos meios de comunicação, disse Todd Shields [Editor & Publisher, 28,5,01].

A mudança chega em período crítico. A Comissão de Comércio administra a Comissão Federal de Comunicações (FCC), que tende a reconsiderar e até extinguir a lei. Parlamentares poderosos querem a revogação da lei, e a Justiça está cada vez mais cética quanto à sua funcionalidade. O Congresso pediu em 1996 que a FCC revisse suas normas ? dever que o atual presidente da comissão, o republicano Michael K. Powell, está ansioso para cumprir.

Leia também

VIETNAM

Dois meses depois de ser forçado a expor parte de seu passado, o senador e ex-militar americano Bob Kerrey decidiu escrever um livro sobre "os homens e a guerra" para abordar sua história. Kerrey tem contrato há quase 10 anos para produzir uma obra vagamente definida, mas só agora, depois da revelação do New York Times sobre um massacre que comandou na Guerra do Vietnam, foi confirmado o projeto com sua versão do episódio, disse Seth Mnookin [Inside, 29/5/01].

No mês passado o Times revelou que Kerrey liderou um ataque a civis no Vietnam. Os detalhes foram recolhidos para a Newsweek pelo repórter Gregory Vistica, que viu sua matéria ir por água abaixo depois que o senador decidiu não concorrer à Presidência, em 2004. Vistica levou a matéria ao New York Times, mas antes Kerrey deu a jornais, rádios e TVs sua versão dos fatos. Vistica vendeu então seu próprio projeto sobre o caso, recebendo US$ 250 mil da St. Martin pelo futuro livro.

Com toda a exposição que isso gerou, Kerrey e o editor Jim Silberman, que pretendiam concluir o livro este ano, com o ex-militar prestes a se aposentar no Senado, resolveram acelerar o processo. Na terça-feira, dia 29, a editora de Kerrey, Sterling Lord Literistic, confirmou finalmente o projeto ? o senador se recusava a falar no assunto, até então.

    
    
                     

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem