Segunda-feira, 28 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº988
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES > Luiz Inácio Lula da Silva

A imprensa escolheu seu voto

Por lgarcia em 16/10/2002 na edição 194

MÍDIA & CANDIDATOS

Alexandre Martins (*)

O volume de matérias, editoriais, notas e artigos publicados pela imprensa a respeito das eleições presidenciais é bem maior agora nessa primeira semana de cobertura sobre o segundo turno do que foi durante o primeiro. A quantidade de material sobre eleições foi maior do que qualquer outra semana ? de janeiro a 6 de outubro ? quando a imprensa ainda cobria as quatro principais candidaturas.

A vantagem qualitativa e quantitativa dos conteúdos veiculados pela imprensa na primeira semana de cobertura eleitoral é de José Serra. Ele aparece ? nas entrelinhas ? como um herói que não permitiu que Lula ganhasse no primeiro turno. Teve, portanto, maior espaço editorial e positivo do que Luiz Inácio Lula da Silva, o que não acontecia na cobertura do primeiro turno.

A preferência da imprensa por Serra ? pelo menos por enquanto ? vai interferir, e muito, em mudanças significativas no quadro eleitoral. Isso porque os jornais e revistas pertencem ao meio com maior poder de formação da opinião pública.

Prova disso foram os resultados da pesquisa IBEC Eleições 2002, que analisou os mais influentes jornais diários e revistas semanais e, a partir de seus conteúdos, foi o único instituto de pesquisa capaz de dizer que haveria segundo turno entre Lula e Serra, tal como está publicado em artigo deste Observatório [n? 190, 18/9/02; veja essa e outras remissòes abaixo].

Não é importante, nesse momento, discutir quem pauta quem no jornalismo em seus diversos meios. Já está mais do que provado que a mídia impressa, furada ou não por uma rádio ou emissora de TV, é a mídia política por natureza. E o candidato que tiver melhor desempenho nos jornais diários será o próximo presidente do Brasil.

Abaixo, os índices apurados pelo IBEC para os dois candidatos ao segundo turno das eleições presidenciais:

José Serra ? Índice IBEC 6,3

Centímetros positivos = 1.341.599

Centímetros negativos = 246.054

Luiz Inácio Lula da Silva ? Índice IBEC 3,7

Centímetros positivos = 1.273.518

Centímetros negativos = 423.412

O IBEC passa a atualizar diariamente as informações referentes à cobertura da imprensa sobre o segundo turno das eleições 2002 no sítio <www.ibec.com.br>.

Metodologia

O Índice IBEC é calculado segundo fórmula que considera os centímetros positivos e negativos de cada candidatura sobre o volume total das centimetragens de todas as candidaturas.

Entenda-se por centímetro o resultado de ponderações acrescidas aos centímetros quadrados medidos de cada fragmento de notícia publicada, analisados segundo a candidatura, o personagem, o assunto e a abordagem (positiva ou negativa) e considerando:

  1. audiência do veículo;
  2. credibilidade do veículo;
  3. localização no espaço editorial;
  4. estrutura de cada notícia.

Universo pesquisado: Folha de S. Paulo, O Estado de S. Paulo, O Globo, Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Valor Econômico, Correio Braziliense, Estado de Minas, Zero Hora, A Tarde, Diário de Pernambuco, Veja, IstoÉ, Época, Exame.

(*) Jornalista, diretor de pesquisas do Instituto Brasileiro de Estudos da Comunicação (IBEC)

Leia também

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem