Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

PRIMEIRAS EDIçõES > COBERTURA NO IRAQUE

ABC News e Time juntas

Por lgarcia em 21/10/2003 na edição 247

COBERTURA NO IRAQUE

A ABC News e a revista Time juntaram forças para uma série de reportagens aprofundadas sobre como a guerra no Iraque está afetando o cidadão iraquiano comum. A iniciativa é conseqüência da crítica do presidente George W. Bush de que a mídia está criando uma imagem muito negativa da situação no Iraque.

Em setembro, um estudo do Center for Media and Public Affairs, grupo de análise da mídia de Washington, revelou que o programa World News Tonight, da ABC, ancorado por Peter Jennings, foi de longe o mais antiguerra entre os noticiários noturnos das maiores emissoras americanas. Apenas 34% dos comentários da World News Tonight foram positivos em relação à guerra, comparados a 53% no Nightly News, da NBC, 60% no Special Report, da Fox News, e 74% no The CBS Evening News.

Em memorando interno a âncoras e produtores, David Westin, presidente da ABC News, disse estar insatisfeito com a cobertura de guerra da mídia. Afirmou também ser objetivo da emissora, com a nova parceria com a Time, "conduzir uma pesquisa em diversas partes do Iraque para determinar a qualidade de vida do cidadão padrão".

Segundo Peter Johnson [USA Today, 15/10/03], Jim Kelly, editor-administrativo da Time, disse que a ABC News fez a proposta de trabalho conjunto no projeto e que vários repórteres da revista irão contribuir.

Insatisfeito com a grande imprensa, o governo americano está apelando para veículos regionais. Em 13/10, o presidente Bush concedeu entrevistas exclusivas a cinco companhias de TV regionais. Trata-se de um esforço sem precedentes para chegar em organizações de mídia que não costumam cobrir a Casa Branca.

Dana Milbank [The Washington Post, 14/10] conta que a iniciativa de Bush de chegar a cerca de 10 milhões de americanos através desses veículos ocorreu dois dias após a notícia de que soldados no Iraque enviaram cartas a redações de seus respectivos jornais locais afirmando que o Exército americano fora recebido "de braços abertos" no Iraque.

A esperança da Casa Branca com a mídia regional está diretamente vinculada à desesperança com a nacional. O governo acha que as notícias sobre o Iraque são injustamente negativas. Bush disse que há "a sensação de que o povo americano não está absorvendo a verdade". Em uma entrevista, afirmou saber da existência de "filtros" nas notícias. "De alguma forma, é preciso se sobressair aos cabeças do filtro e falar diretamente ao povo".

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem