Domingo, 17 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > COBERTURA DE CAMPANHA

Agenda para o segundo clichê

Por lgarcia em 24/07/2002 na edição 182

COBERTURA DE CAMPANHA

Chico Bruno(*)

No sábado passado, os candidatos a presidente cumpriram agendas de campanha. Ciro Gomes, por exemplo, foi o primeiro a pisar no solo do Amapá, onde o PT, o PSB e a Frente Trabalhista têm candidatos a governador. Infelizmente, a "isenta" Folha de S.Paulo, como faz questão de propagandear com insistência ? e repetiu a afirmação no domingo ?, e O Globo não deram uma linha sobre as andanças dos candidatos.

Felizmente, o Estado de S. Paulo e o Jornal do Brasil trouxeram matérias sobre a agenda de sábado dos candidatos, dando destaque à passagem de Ciro pelo Amapá. Ele mais uma vez se irritou com a imprensa nacional e local durante a coletiva, pela insistência das perguntas sobre a coligação do PPS e do PTB com Fernando Collor de Mello, em Alagoas.

Com certeza, a praga de fechar na sexta e fazer circular a edição de domingo no sábado à tarde deve ter sido responsável pela omissão. Quem sabe no segundo clichê, se é que eles ainda existem, tenham abordado o assunto, mas nas edições online, nem uma linha. A prática da antecipação da circulação retira das edições dominicais nacionais todos os acontecimentos ocorridos no sábado, inclusive a cobertura dos jogos de futebol realizados nesses dias à tarde. Com isso, a edição nacional de domingo dos grandes jornais se transforma em revista dominical. Essa praga se alastrou por todo o país, com raras exceções.

O Estado de S. Paulo, ao contrário de O Globo e da Folha, foi além da cobertura da agenda dos candidatos: trouxe excelentes matérias, quase didáticas, sobre os bastidores das quatro campanhas principais à presidência. Uma pauta de muito fôlego, tratando do futuro horário gratuito eleitoral no rádio e na TV, de pesquisas, de marqueteiros e, ainda, dos tempos em que TV e marqueteiros não faziam parte do cenário das campanhas presidenciais, restritas ao rádio, à música e à criatividade. Um belo trabalho jornalístico realizado por mais de uma dezena de repórteres: Vera Rosa, Silvio Bressan, Luciana Nunes Leal, Mariana Caetano, Eduardo Nunomura, Conrado Corsalette, Diana Fernandes, Roldão Arruda, Evandro Fadel, Eugênia Lopes, Carmem Pompeu, Angela Lacerda, Elder Ogliari e a analista de pesquisas Fátima Pacheco Jordão estão todos de parabéns pelo cumprimento da pauta. Realmente, um dos melhores trabalhos da imprensa no decorrer desta campanha.

A isenção das reportagens foi marcante. O leitor do Estadão teve a oportunidade de mergulhar nos bastidores mais atraentes da campanha. O artigo da Fátima Pacheco Jordão colocou muito bem a questão das pesquisas e o momento atual dos candidatos. Só resta dar ao Estadão o que é do Estadão.

(*) Jornalista

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem