Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

PRIMEIRAS EDIçõES > TELEFÔNICA ESPIÃ

Aldo Novak

Por lgarcia em 08/08/2001 na edição 133

TELEFÔNICA ESPIÃ

"Descubra o que não querem que você saiba", copyright Relatório Alfa, 2/8/01

"Privacidade? Que privacidade? Empresa de telefonia com 12 milhões de clientes no Brasil e vencedora do prêmio INFO 200, a Telefonica S/A espiona todas as conexões de internet feitas por seus usuários no Brasil com o fim de transferir dados privados para a divisão comercial de vendas do Speedy.

Carta enviada pelo superintendente de Vendas de Banda Larga da empresa de telecomunicações Telefonica S/A, Guilherme Franco, para milhares de seus clientes do serviço de telefonia fixa, confirma que a empresa mantém ? sem autorização formal dos usuários ? um registro de todas as conexões feitas na internet através da rede dial up (telefones e modem).

A empresa cresceu 26,7% no ano passado e alcançou um lucro de 752,1 milhões de dólares. Mas o documento emitido pela própria empresa coloca em dúvida seus critérios éticos. O Relatório Alfa conversou com Carolina Sato, operadora de vendas da Telefonica, que confirmou os procedimentos da empresa: ?Nós temos acesso aos dados de conexão e verificamos o número de horas de uso junto aos provedores?, afirmou a operadora, por telefone.

Isso significa que a empresa está obtendo dados privados de todos os proprietários de telefones, incluindo tempo de conexão, endereço, telefone ?perfil de gastos? e dados cadastrais e os está enviando para seu departamento comercial, O objetivo é a comercialização dos serviços de banda larga Speedy. O uso dos dados em poder da Telefônica confere à empresa facilidades que a concorrência não tem. Isso, sem que os usuários o saibam.

Os documentos que comprovam a invasão de privacidade estão sendo enviados para milhares de assinantes da empresa, como o que foi enviado a Jayro Eduardo Xavier (jexavier@uol.com.br) e diz:

?(…) a Telefonica analisou o seu perfil de acesso à Internet no último mês, quando você consumiu 45 horas de navegação. Com isso, seu gasto estimado com pulsos telefônicos na internet foi superior a R$ 51,30. Ou seja, existe uma boa oportunidade para você otimizar seus custos e agilizar o seu dia-a-dia (…)?

O documento original completo pode ser visto em www.relatorioalfa.com.br/arquivo

O cliente Jayro Eduardo Xavier afirma que recebeu vários telefonemas do departamento de telemarketing da Telefonica com o propósito de vender o Speedy. Embora cansativo, este expediente não é ilegal no Brasil. Entretanto ele destaca que ?a Telefonica é contratada para prestação de serviços, mas a carta enviada mostra que eles vão além, monitorando telefonemas dos usuários. Já que fazem isso, o problema é muito sério?, explica Xavier.

E ele continua: ?Hoje seu departamento técnico passa informações ao departamento comercial. E depois? A quem passará informações? Qual o grau de detalhes??

O Relatório Alfa tentou contato com o ombudsman da empresa várias vezes durante o dia (1?/8), mas em nenhum momento conseguimos falar com Antonio Marques Guedes, vinculado à Vice-Presidência de Planejamento Estratégico da Telefonica, e responsável por atender usuários insatisfeitos. Quando não dava ocupado, uma gravação informava: ?Todos os postos de atendimentos estão ocupados. Ligue mais tarde?.

Às 14h45 ligamos para Thiago Calisto, da empresa, que se recusou a fornecer o telefone do superintendente de vendas, sugerindo o ombudsman. Ao saber que a reportagem já tinha tentado ? sem sucesso ? o ombudsman, a ligação foi passada para outro operador, Edson Alves, que informou que não poderia passar o número telefônico.

Provavelmente estavam todos muito ocupados, comemorando o prêmio INFO 200, que a empresa acaba de receber, para se preocuparem com ?detalhes? envolvendo a privacidade dos seus mais de 12 milhões de clientes e o uso do banco de dados brasileiro de forma eticamente duvidosa.

O que nos remete a outra pergunta: a empresa partilha esses dados com a central em algum outro país? Quem mais tem acesso a eles? Sob quais condições?


Telefonica ou Big Brother?

A acusação ? documentada ? de que a Telefonica S/A está espionando o tempo total de conexão dos seus usuários e enviando esse banco de dados para seu departamento comercial é bem mais séria do que parece. Isso supondo que somente o tempo de conexão esteja sendo monitorado.

Além de ter acesso privilegiado a dados que os concorrentes não têm, a empresa faz uso deles sem que os consumidores tenham concordado formalmente com esse estranho monitoramento, que a carta da empresa chama de ?análise?.

O assinante Jayro Eduardo Xavier está correto em levantar a questão: ?Hoje seu departamento técnico passa informações ao departamento comercial. E depois? A quem passará informações? Qual o grau de detalhes??

Deixar que a Telefonica continue a fazer isso é esquecer que isso pode ser apenas o primeiro passo para o controle completo das suas comunicações. É o mesmo que cozinhar lagostas. Sim, porque para cozinhar uma lagosta você a coloca, ainda viva, em água fria e vai aquecendo até que ela morra cozida. O aquecimento é lento e, assim, quando a lagosta nota que vai morrer, não há mais como reverter a situação.

Para a Telefonica, você é a lagosta. (

Aldo Novak
<aldonovak@relatorioalfa.com.Br> é editor do Relatório Alfa
)"

    
    
    
                     

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem