Sexta-feira, 15 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > CUBA

Aprovado pelo público e pela censura

Por lgarcia em 05/08/2003 na edição 236

CUBA

O documentário Suite Habana, de Fernando Perez, foi a sensação da temporada na sala Charles Chaplin da capital cubana. O surpreendente é que ele não foi censurado por Fidel Castro, mesmo mostrando a dureza da vida cotidiana de 12 "habaneros". Ao contrário, foi considerado pelo diário oficial Granma "um dos mais importantes filmes da história do cinema cubano".

Segundo reportagem da Reuters [29/7/03], a visão do governo é de que a obra mostra o estoicismo com que a população enfrenta as conseqüências do bloqueio de quatro décadas imposto pelos EUA.

Uma senhora de 79 anos que vende amendoins para complementar sua renda e um médico que trabalha como palhaço após o expediente estão entre os personagens que encheram de lágrimas os olhos do público, que viu na tela um retrato de seu dia-a-dia. O próprio diretor lembra que tomou banho de balde durante oito anos, assim como o fazem atualmente algumas das pessoas de seu filme.

Filho de carteiro, tem salário de 400 pesos (cerca de R$ 45) pago pela agência estatal de cinema. Como Suite Habana foi rodado em parceria com a produtora espanhola Wanda, Perez recebeu um bônus em dólares pelo seu trabalho. Internacionalmente, o longa estreará em setembro no festival de San Sebastian, na Espanha.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem