Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES > TELETIPO

Autor quer salvar mídia americana de elite liberal

Por lgarcia em 28/10/2003 na edição 248

TELETIPO

O ex-correspondente da americana CBS, Bernard Goldberg, autor do best-seller Bias, está lançando outro livro em que acusa a imprensa de favorecer o ponto de vista liberal dos democratas. Para Howard Kurtz, do Washington Post [20/10/03], ele errou na mão: enquanto sua primeira obra construía um raciocínio, Arrogance (arrogância), tem um tom afetado e sectário que um autor bem sucedido poderia evitar. O subtítulo "Salvando a América da elite da mídia" dá uma boa idéia do tipo de discurso adotado por Goldberg. "Não há dúvida de que as elites da mídia salivam mais quando estão atrás de republicanos e conservadores", escreve ele, em certo trecho. Esta elite seria formada por liberais bem pagos que pautam a mídia dos EUA. O jornalista sugere que pessoas de classes sociais mais baixas sejam contratadas para aumentar a diversidade política nas redações.

Katie Couric, apresentadora da rede americana NBC, defendeu a entrevista que fez com a garota Elizabeth Smart, de 15 anos, seqüestrada por noves meses no Utah. Katie disse que tinha autorização dos pais da menina e que nada que pudesse traumatizá-la foi perguntado. Segundo informações da AP [21/10/03], foram abordados temas como "do que sentiu mais falta no cativeiro" e "quais as melhores coisas de estar livre novamente". Foi sua primeira aparição num programa de entrevistas desde o resgate, em março. Elizabeth está em meio a uma verdadeira blitz de mídia, em aparente esforço de divulgação do livro escrito por seus pais sobre o drama vivido pela família. Oprah Winfrey também gravou entrevista e a CBS produziu filme sobre o caso.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem