Sábado, 17 de Novembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1013
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Bia Moraes

Por lgarcia em 15/07/2003 na edição 233

SEXO AO MEIO-DIA / TV

“Cenas de sexo ao meio-dia na Band Curitiba”, copyright Comunique-se (www.comuniquese.com.br), 9/7/03

“Um episódio classificado como ?erro lamentável? pela própria direção da TV Bandeirantes do Paraná foi o fato mais comentado nesta segunda (07/07) e terça-feira (08/07) entre jornalistas de Curitiba. Durante uma entrevista no estúdio da TV, ao vivo, na edição do meio-dia do jornal Band Cidade, entraram por engano alguns frames de imagens de um filme de sexo explícito. O fato repercutiu também fora do Paraná – o jornalista Cláudio Humberto citou o fato na sua coluna desta terça.

A maioria dos telespectadores não percebeu o erro, devido ao pouco tempo em que as imagens ficaram no ar, mas os que detectaram a cena telefonaram para a emissora para protestar. O fato desencadeou uma investigação interna para apurar se foi um ato intencional ou falha do responsável pela fita com a matéria onde entraram as cenas de sexo.

O diretor da Band do Paraná, Adherbal Fortes de Sá, conversou com Comunique-se e explicou o que ele considera ter sido a origem do erro. Lamentando o ocorrido – ?nem consegui dormir na noite passada?, comentou – o diretor, que é também jornalista, apurou que as cenas de sexo estavam gravadas em uma fita enviada por uma sex-shop de Curitiba, que compra um espaço na Band, de madrugada, para veicular um programa erótico. ?Esse programa não traz sexo explícito, é o chamado erotismo light, igual a outros que existem na TV aberta. Acontece que a fita que o dono da sex-shop enviou para editar imagens para o programa tinha também material explícito?, contou.

O responsável pelo recebimento e edição da fita é um cinegrafista da Band que, por azar, foi hospitalizado no final de semana devido a um acidente. O substituto dele, chamado no domingo (06/07) para fazer imagens do temporal que assolou Curitiba causando destruição e acidentes em diversos pontos da cidade, acabou usando a fita enviada pela sex-shop – aparentemente, sem saber o conteúdo.

Na gravação das imagens do temporal, sobraram ?janelas? de frames a cada vez que a câmera era acionada. Dentro desses espaços, de menos de um segundo, ficaram as cenas de sexo.

No dia seguinte, a matéria sobre o vendaval foi editada e levada ao ar normalmente no telejornal apresentado pela jornalista Jordana Martinez. O problema aconteceu na seqüência, quando um capitão da Polícia Militar entrou no estúdio para dar entrevista ao vivo sobre o rescaldo do temporal. Enquanto ele conversava com Jordana, entraram novamente imagens da tragédia para ?cobrir? a entrevista – desta vez, porém, eram imagens brutas.

A primeira cena ?pirata? tinha 13 frames e não era de sexo explícito. Mostrava duas garotas e um homem sentados no sofá, se acariciando. A segunda cena foi a que mais chamou atenção. Tinha 17 frames e mostrava sexo oral.

Jordana e o PM entrevistado não perceberam que as imagens tinham ido ao ar. O alerta partiu de um dos jornalistas da Band que acompanhava a transmissão e dos telefonemas que começaram a chegar na redação e na diretoria da emissora.

O episódio repercutiu especialmente entre jornalistas da assessoria de imprensa do governo do Estado. Como a agência grava todos os noticiários para fazer clipagem eletrônica, alguns deles, que tiveram acesso à fita com a gravação do jornal, puderam assistir às cenas com direito a repetição e congelamento das imagens piratas.

Hoje, a direção da Band Paraná emitiu um comunicado à imprensa (leia abaixo). O diretor Adherbal Fortes de Sá disse que ainda não decidiu qual será a punição para os responsáveis pelo erro.

?Curitiba, 08 de julho de 2003

Nota à imprensa

Em conseqüência de um erro operacional a imagem da Band Curitiba foi poluída, ontem, durante o jornal Band Cidade Primeira Edição, por cerca de meio segundo por uma cena inadequada.

A duração exata do incidente foi de 17 frames, ou 17/30 avos de segundo.

Providências administrativas e operacionais foram adotadas para eliminar a possibilidade de repetição desse tipo de erro absolutamente lamentável, que atinge não apenas o público mas também os responsáveis pela gestão da TV Bandeirantes do Paraná e suas famílias.

TV BANDEIRANTES DO PARANÁ?

8/7/2003″

 

BALANÇOS / TV

“Globo e Band crescem, mas abaixo da inflação”, copyright Folha de S.Paulo, 14/7/03

“A Globo afirma ter tido um crescimento nominal (sem correção da inflação) de 5% em suas receitas publicitárias no primeiro semestre de 2003, em relação ao mesmo período em 2002. Na Bandeirantes, o aumento foi de 8%.

Nos últimos 12 meses, o acumulo da inflação foi de 16,57%, segundo o IPCA (índice do IBGE).

Apesar do resultado, as emissoras mantém previsões otimistas para o ano de 2003 e esperam dobrar a taxa de crescimento.

A Globo tem expectativa de crescer 10% até o final deste ano, de acordo com Octávio Florisbal, diretor-geral interino da Globo. Ele diz também que o resultado obtido no primeiro semestre está dentro das previsões feitas pela empresa. ?Levando-se em conta que no primeiro semestre de 2002 tivemos a Copa do Mundo e as verbas de governo concentradas devido às eleições, o resultado é muito positivo?, afirmou Florisbal à Folha, por e-mail.

Já neste início de ano, o novo governo federal impôs um freio no investimento publicitário estatal, devido à reavaliação de critérios de distribuição das verbas (agora feita por audiência).

?Não houve crescimento na prática, considerando a inflação. Mas, diante da diminuição da verba estatal e da crise no mercado publicitário, conseguimos um bom resultado?, disse Marcelo Mainardi, diretor-executivo comercial da Band, que prevê crescer de 15% a 20% no ano.

OUTRO CANAL

Vem aí Mesmo com a entrevista de Silvio Santos, os projetos do SBT não pararam. Por solicitação do apresentador, o piloto (teste) do novo programa de jornalismo da emissora será enviado a Orlando.

Dois pés O canal ultraconservador de notícias Fox News (apelidado de ?TV do Bush? na guerra do Iraque) será transmitido pela Net a partir do próximo mês. A rede, de Rupert Murdoch, chegou ao Brasil em outubro do ano passado por meio da Sky, operadora que também faz parte do conglomerado do empresário.

De mansinho O negócio é mais um passo que o empresário da mídia dá em direção ao Brasil. Ele poderá deter o monopólio da TV por satélite no país, já que comprou recentemente a DirecTV.

Escamas O ator colombiano Miguel Varone, protagonista de ?Pedro, o Escamoso?, estará no Brasil, de 27 a 30 de julho, para promover a novela, no ar na Rede TV!. Nesse período, prepare-se: ele estará em todos os programas da emissora.

Drama Nas cenas dramáticas do casal Cláudio e Edwiges, em ?Mulheres Apaixonadas?, Carolina Dieckmann parece a Fernanda Montenegro perto do ex-?Malhação? Erik Marmo.”

 

GLOBO EM ESPANHOL

“Globo planeja lançar canal hispânico”, copyright O Estado de S.Paulo, 14/7/03

“A rede Globo planeja lançar em 2004 um canal em espanhol, direcionado ao público dos países da América Latina. O canal, que está nos planos da emissora há algum tempo, seria distribuído por operadoras de TV paga nesses países e teria como recheio principal as telenovelas da emissora dubladas em espanhol, entre outros programas. O projeto, que segundo o coordenador do Comitê Operacional da Globo, Octávio Florisbal, ainda está em fase inicial, faz parte da estratégia da emissora de ampliar sua atuação no exterior.

?Existem alternativas para novos canais e co-produção internacional, mas estamos ainda no começo?, diz Florisbal.

Para viabilizar o projeto, a Globo, que já possui um canal em língua portuguesa no exterior (a Globo Internacional), está realizando estudos para definir que tipo de programação formará a grade de sua TV para o público hispânico. Além de tramas de sucesso internacional, como O Clone, o canal poderá trazer jornalísticos e programas de entretenimento.

Tango e Tacos – E não é só a Globo que está se mexendo para conquistar essa platéia. Segundo a agência de notícias DPA, a Televisa, uma das maiores produtoras de teledramaturgia hispânica do mundo, voltou a conquistar o mercado argentino, que há tempos dividia sua atenção entre colombianas como Betty, a Feia e brasileiras. Esta semana, estréiam na Argentina quatro novos folhetins mexicanos na TV aberta, todas produzidas pela Televisa.

São elas : Amigas e Rivais, que já foi exibida aqui pelo SBT, O Jogo da Vida, Amor Real e Rosalinda, protagonizada pela atriz e cantora Thalia.

Ainda de acordo com a DPA, a imprensa argentina já diz que a ?moda dos dramalhões mexicanos? voltou com tudo. Segundo os executivos da TV argentina, a revanche dos folhetins mexicanos é produto da crise do mercado, pois eles custam mais barato que as brasileiras e colombianas.

Não que as novelas da Televisa sejam uma pechincha, mas a rede mexicana passou a negociar seus contratos na Argentina em peso, não mais em dólar, como fazia antes. Isso permitiu a queda do preço e o aumento da demanda.”

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem