Sexta-feira, 19 de Outubro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1009
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Big Brother africano

Por lgarcia em 08/07/2003 na edição 232

TELETIPO

Tem sido um êxito de público a versão africana do reality show Big Brother. Gravado na África do Sul, Big Brother Africa reúne participantes de 12 países e tem tido entre 20 e 25 milhões de espectadores. Ao contrário do que se poderia esperar, a mistura de pessoas de origens distintas não está dando margem a problemas étnicos, comuns em várias partes da África. Mas os concorrentes ao prêmio de US$ 100 mil estão mais preocupados em se divertirem na confortável casa-estúdio de Joanesburgo, com direito a muitos flertes. Alguns espectadores reclamam que o representante da Namíbia, um branco de 22 anos, estaria recebendo votos de solidariedade dos sul-africanos de origem européia. Uma relação sexual que teria acontecido entre dois participantes está causando furor na audiência, reporta a Reuters [30/6/03].

 

Recentemente percorreu a capital americana rumor de que o ex-presidente Ronald Reagan teria morrido, tendo como origem a rede ABC News. O que aconteceu foi que a direção da TV, insatisfeita com a lentidão na cobertura da queda do ônibus espacial Columbia e no início da invasão do Iraque, mandou produzir matérias sobre assuntos urgentes hipotéticos, para transmissão em rede interna. Paul Slavin, vice-presidente sênior de notícias da ABC News, observa, no entanto, que a pessoa que assistiu àquilo e deixou vazar como sendo verdade foi “particularmente estúpida”, tendo em vista que havia uma tarja dizendo “teste” e que o apresentador não era o correspondente do canal na Casa Branca, mas um técnico falando de qualquer jeito e vestido com roupas inadequadas para ir ao ar em rede nacional. As informações são do New York Times [30/6/03].

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem