Sexta-feira, 26 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1034
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Boicote a anúncios israelenses

Por lgarcia em 05/03/2003 na edição 214

ORIENTE MÉDIO

O ministro de Comunicação palestino enviou mensagens aos representantes da mídia árabe da Faixa de Gaza e da Cisjordânia protestando contra a dedicação de tempo e espaço de seus veículos para a possível guerra no Iraque, em detrimento dos conflitos palestinos.

No comunicado urgente, os chefes de reportagem eram estimulados a prestar mais atenção à causa palestina “em tempos de mídia estrangeira voltada à guerra americana contra o Iraque”, conforme apurou Khaled Abu Toameh [The Jerusalem Post, 25/2/03].

Em outro trecho, a Autoridade Palestina ordena que os jornais palestinos evitem publicidade de produtos made in Israel. A decisão ocorreu após jornais palestinos publicarem anúncios promovendo produtos israelenses. A iniciativa é voltada principalmente aos três principais jornais diários da região, que têm publicado os anúncios. Na Cisjordânia, ativistas palestinos invadiram armazéns e supermercados para confiscar produtos israelenses, entre eles leite, queijo, iogurte, doces e enlatados.

 

MÍDIA JOVEM

A última onda da pop-emissora americana MTV é cobrir a guerra. A emissora planeja ir ao Iraque e abastecer de notícias o público jovem, pouco acostumado a ver noticiários.

Executivos da MTV se surpreenderam com o nível de interesse no conflito demonstrado em uma pesquisa. O assunto empatou com abuso de drogas como principais preocupações de pessoas entre 14 e 24 anos. É a primeira vez que um assunto político atinge esse patamar. Geralmente, a preocupação dos espectadores é com questões mais pessoais, como drogas, sexo e violência na escola.

A possível guerra contra o Iraque, segundo David Bauder [AP, 23/2/03], suscitou maior interesse que os tempos imediatamente posteriores aos ataques de 11 de setembro. Dois terços dos jovens pesquisados disseram que conhecem alguém alistado no exército e temem por sua segurança. Entre os entrevistados de 14 a 17 anos, 46% são a favor de ação militar para tirar Saddam Hussein do poder, e 45% são contra.

A maioria das reportagens noticiosas feitas pela MTV tem som de rap ou rock ao fundo. Um noticiário recente dava cinco argumentos contra a guerra e cinco a favor. Outro dizia aos espectadores cinco coisas que deveriam saber sobre o Iraque, lembrando que os jovens iraquianos ouvem música americana.

A MTV conta com a parceria do departamento de notícias da CBS, que, tal como a MTV, é parte da Viacom Inc. Apesar de não haver limite de idade para que repórteres da CBS apareçam na MTV, a emissora pop dá preferência a jornalistas mais jovens, com os quais sua audiência se identifica. E como os públicos da CBS News e da MTV raramente coincidem, a parceria provê boa oportunidade de exposição para a CBS.

No 11 de setembro, a MTV sintonizou a CBS News simultaneamente. Isso não deve ocorrer se a guerra estourar, mas a MTV provavelmente usará partes da equipe e das transmissões da CBS.

Todos os comentários

Siga o Observatório da Imprensa
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Termos de Uso
x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem